JCast #161

Review: Universo Rules
Participantes: Darkonix, Laivindil, Dri Sweetpepper e Tanko

Yaoi day. Dia de deixar seus preconceitos de lado e admitir que lá no fundo você também é um Ikemen na casa dos 20 anos, sem nenhuma grande preocupação financeira, que se envolve com mulheres mas de vez em quando tem uma relação tórrida e dramática com um cara. Ou que pelo menos você gosta de ler sobre isso. Ou então que você lê só pra comemorar a data, sem precisar ficar tremendo de medo de ter sua masculinidade reduzida depois da experiência, embora todos saibamos que é isso que invariavelmente acontece.Só por hoje, sem contar pra ninguém, você pode ler esse mangá e ouvir o JCast. Nós não vamos te julgar aqui. Note que essa introdução é direcionada aos ouvintes homens, héteros e gays, já que meninas em geral já estão babando de excitação e abrindo espaço em suas férteis mentes para elaborar doujins a nosso respeito. Infelizmente nós não gravamos mais sentados nos colos uns dos outros, então boa parte da fantasia cai por terra agora mesmo. Mas mantenham a ilusão, nós fazemos isso por vocês. All that jazz.

(00:00:51-00:22:59) Rant: Discussões, Misoginia Internalizada e Retórica Barata

Com o intuito de perder as últimas 15 pessoas que ainda usam JCast, tentamos nos defender do último mini-barraco que teve lugar na sessão de comentários da edição passada. Laivindil tentando ser diplomático enquanto Darkonix não se esforçava nem um pouco para disfarçar sua misantropia foi mais patético do que a mulher maçã chorando pelo Jobs. Ainda assim esperamos que entendam nossa andropausa e ignorem que somos frustrados, virgens e precisamos falar mal dos outros em troca de auto-afirmação. Freud explicaria, mas ele morreu.

Trilha: Valesca Popozuda & Katy Perry (ft. Ana Carolina) – “California Picas” (Tiago Spears Mashup)

(00:24:27-01:52:28) Review: Universo Rules

A fofa da Tanko se junta a fofa da Dri e temos nosso time de defensoras do yaoi. Daí como dois é pouco temos a mulher wannabe número um do podcast, Darkonix, tentando ver entrelinhas na penetração anal. E o viadinho enrustido do Laivindil gaguejando para tentar manter sua sexualidade um mistério para os ouvintes, já que ele ainda acha que ninguém percebeu qual é a dele. Tudo isso para comentar de todo um universo de mangás e doujins interligados, criado por uma senhora chamada Myamoto Kano, que adora a DC Comics e mudar penteados. Mas isso é arranhar a superfície. Entre conosco nessa experiência que abrirá seus horizontes.

Índice de posts do dia Nacional do Yaoi

Trilha: Mika – Life in Cartoon Motion

Então, né, gente, mandem emails para alojcast@gmail.com, e até semana que vem!

  • Sarah

    Eu quase nunca comento e nem escutei o último jcast com muita atenção porque não curto muito rpg e quem sabe é por isso que não entendi muito bem a razão de tanta polêmica.
    Anyway, eu já li mangás Yaoi cheios de mãos e pênis invisíveis e realmente acabo me identificando com o cara assediado, mas acho que é mais fácil para uma mulher admitir que se identifica com um homem do que um homem declarar que se identifica com uma mulher ou garotinha( dependendo do tipo de pornô que o cara curti). E quanto ao machismo perpetuado pelas próprias garotas é uma realidade triste,mas não dá para deixar o nerds como "pobres vítimas da sociedade". Tenho amigos "mulherzinha" que já tiveram várias namoradas, a questão é que as duas partes tem que ter um mínimo de iniciativa se não o negócio vai sempre acabar na friend-zone. Ninguém precisa sem machão ou feme-fatale para assumir um papel ativo no início de um relacionamento. Entretanto uma coisa que noto é que no quesito sexual muitas mulheres ainda preferem ser dominadas, ma acho que é possível "treinar" para que os papéis fiquem mais cômodos no oba oba. Não sou nenhuma especialista, eu também tenho problemas para conseguir relacionamentos, sou muito tímida, o que acho que não dá é culpar as supostas exigências do sexo oposto por sua inabilidade no amor. 🙂

  • Eu curti bastante esse cast o/ e com relação às polemicas eu dou risada pq acho mt engraçado o rumo q as discussoes tomam, mas importante é o respeito à opiniao do outro… se vc nao gosta, beleza, exponha o seu ponto de vista com educaçao e aceite a opiniao do outro. E pow… seja menos xiita XDDD

  • Xuxu

    Rules é bem legal, acho que sou do contra pq parece que ninguém gosta do Ryuu, eu gosto dele hahah, e morri de pena do Taira, ele só se ferra… Também acho que eles deviam ficar juntos no final e excluir o babaca do Hitomi >.<
    Geralmente quando eu vou indicar alguma coisa da tia Kano eu geralmente indico Walker, mas quando você está iniciando alguém no yaoi, acho que não tem o manga certo, depende mesmo é da pessoa.
    A verdade é que tem yaoi pra todos os gostos, claro que o clichê do uke com idade mental atrasada e que jamais foi ou será tocado por ninguém além do seme, que é o garanhão misterioso e yandere é mais fácil de ver, mas acho que isso não se restringe ao yaoi. Coisas boas e ruins então em todo lugar, bem normal.
    Quando escolho o que vou ler depende mais do meu humor do que de qq outra coisa. Tem o dia do romance bonitinho e o dia da putaria, ou do romance com putaria, Noproblem =)

    Sobre a questão da sociedade machista, infelizmente é uma realidade, mas quantas mudanças não aconteceram desde o tempo de nossas avós até hoje? E como vai ser a próxima geração? Um milênio de sociedade patriarcal, e hoje mulheres são chefes de família! O machismo da sociedade é algo que vem se desfazendo gradativamente, acho que depois de tanto tempo não dá pra mudar tudo de uma vez só.
    O texto ficou meio grande hahahah…

  • Deja vu… tem trecho repetido aí ou foi só impressão minha?

    • Tem alguma coisa errada com a edição?

      • Aqui pelo menos os últimos 25 minutos (±) estão repetidos. Ou isso ou eu tive um Deja Vu fudido!

        • Acabei de ver aqui, tá repetido mesmo! Bem, pelo menos é no final, o pessoal pode ignorar. Até amanhã eu upo a versão certinha.

  • Nossa, esse rant me ofendeu pessoalmente.
    E pensar que teve uma época em que esse foi meu podcast favorito…

    Bom, foi mal não comentar sobre o assunto principal do episódio, mas eu parei de ouvir logo no final do rant. Boa sorte e boa vida pra vocês.

  • Adorei o Jcast!! Foi a primeira vez que ouvi e amei.

    Gosto muito da Miyamoto Kano e foi legal ver que eu não sou a única que ficou um pouco perdida com a linha do tempo ^^ Mas fora isso gosto muito da personalidade e evolução dos personagens, das histórias e de como são abordados os temas.

    Apesar de ter vindo por causa da autora através de indicação da Tanko eu gostei da discussão do início e da teoria (acho que foi da Dri) sobre a identificação dos garotos com as personagens femininas e sobre o machismo feminino.

    Vocês ganharam uma nova ouvinte com certeza ^^

  • rubiopaloosa

    Concordo com os pontos do Rant, se bem que no caso citado anteriormente sobre os hentais, dá para entender, mas no meu caso prefiro um vanilla. é mais legal quando tem um amor no ar, os que colocam em "POV" normalmente são só sobre sexo, rape ou coisas nessas linhas.

  • LeNu

    to dançando aqui no meu quarto
    sai sai pika mole
    sai sai seu pika mole
    além do piru pequeno
    IAI
    ele não sobe?
    uhuuuuul

    • Sarah

      É eu também amei a música, acho que decorei a letra inteira.

  • A revolta toda so foi por que o cara "podcaster" disse que certos homens que assistem hentai se identificam e se imaginam sendo a mulher do relacionamento do porno. Serio que toda a revolta foi por causa disso? Se você esta certo de sua heterossexualidade não precisa ficar se ofendendo com a opinião da pessoa o que você pode fazer é concordar ou discordar, não é uma verdade absoluta é so uma opinião.

    Para min hentai é so um porno animado so isso. Cada um imagina o que quer, eu mesmo discordo da opinião do caro podcaster, não digo que não exista homem com esse fetiche mas a maneira que foi falada foi como se todos fossem assim.

    Mas se realmente não existi-se homens com esse fetiche o estilo "Futanari" não existiria na animação porno japonesa onde seria a mulher que é hemafrodita e tem um penis nascendo do clitoris so que vem com penis sem os testículos, esse é um estilo estranho mas não duvido nada que tem gente que se imagina sendo a mulher pegando a outra mulher e o penis dela sendo o seu próprio penis.

    E sobre o nerdcast também não concordo com o ponto de vista do Jcast, porem não vejo a razão deles terem que ser melhores que o blog jovem nerd para fazer um critica contra o mesmo. Cada um critica o que quiser o leitor aceitar ou não vai depender dele.

    E não vou comparar entre um podcast e outro para min tanto o Jcast quanto o nerdcast me esclarecem e me mostram um ponto de opinião, tem opiniões que concordo e outros que discordo.

    Acho que me estendi mais do que o suficiente nesse comentário, acho que vou escrever um artigo no blog sobre homens que se identificam com personagens femininas isso tanto no teor de RPG e Games. Bem ate o próximo podcast.

    • Como eu diria. Pra criticar não é preciso fazer melhor, só é necessário saber o que está falando…

  • JunMkI

    Sobre o rant inicial: pessoal hoje em dia gosta de se ofender, fala sério… depois tem úlcera, perde a fé na humanidade, quer destruir o mundo etc. etc.

    Já diz o velho ditado: "Opinião é que nem *****, cada um tem a sua."

    Eu posso continuar vivendo minha vida mesmo após as opiniões, análises e interpretações polêmicas do pessoal do Jcast. Podem falar algo que eu não concorde ou não goste – desde que não xinguem minha mãe ou não matem cachorro, então tá tudo bem – porque matar cachorro é sacanagem.

    Eu assumo que todo mundo, eu inclusive, tem necessidade de seguir alguma conduta de moral e ingenuamente acreditar em alguma verdade absoluta . Por consequẽncia em algum momento será hipócrita, a fim de defender o que acredita (ou não sabe o que está falando mesmo). Ok, eu posso viver com isso também – afinal estamos lidando com pessoas aqui. Eu posso simplesmente fingir que não vi ou não ouvi, e ficar no meu mundinho perfeito, todo feliz.

    É o que eu digo, não jogue uma maçã inteira fora só porque ela está amassada num canto. Com opinião é a mesma coisa.

    E sobre o machismo da sociedade como um todo, me lembrou um episódio do animê do Persona 4 que trata sobre o assunto.

  • rafa loko

    o cast ficou bom pra quem não tinha ouvido o outro sobre o yaoi.
    ainda bem q vcs não foram fanáticos nesse cast.

  • Kaoru

    Eu acho que isso tem haver comigo. Vamos ouvir.

  • Kaoru

    OK, terminei o rant.

    Ja lavei alguns pratos lá em casa e então acho que estou livre pra começar minhas wall of text, se me permite.

    Eu devo dizer que nunca me decepcionei tanto com voces guys, depois desse rant. You know, naquela discussao da edição sobre RPG, eu não disse metade das coisas que eu pensava depois que li as respostas do Darko, digamos que eu engoli uns sapos e fiquei quieto, Porém agora ouvindo a forma como voces comentaram isso, eu percebo que é hora de encher o saco pela ultima vez.

    Eu ja tinha desistido de comentar sobre qualquer edição futura do Jcast depois do darko me mandar lavar pratos sempre que quisesse comentar, mas pelo visto a visão que voces tem sobre minha opiniao é bem pior doque eu pensava, então é melhor nao dar a minima pras represalias e falar logo oque eu acho.

    Vou ser bem simples e direto logo de começo: No Jcast ou voce tem uma opinião que agrada a X pessoas ou voce é um merda que nao entende nada sobre algo(vide Yohan dizendo q eu nao entendo nada sobre humor japones pq eu nao gosto de Nichijou) ou voce é a minoria da minoria da minoria e seu comentario é simplesmente excluido porque a maioria pensa o contrario, entao voce acaba como o cara q ta errado e ponto final.

    Isso é um desrespeito incrivel a opiniao dos ouvintes, pq you know, eu sou/era um ouvinte. Voces sabem que eu nunca tive medo de falar nada q me viesse a mente, por isso sempre q eu acho algo bom, falo mto bem, nao poupo elogios. Cara, eu ja cheguei a dizer que voces eram meus melhores amigos, mesmo sabendo q vcs estao cagando e andando sobre mim, mas eu disse isso. Porém as vezes eu tbm nao gosto das coisas, e da mesma forma como nao poupo elogios, eu nao poupo criticas. Porém oque eu ganho em troca é o seguinte: Se nen eu nen X pessoas pensam assim, voce nao passa de um flammer cuja opinião nao é valida nen digna de ser citada, e por isso sempre que voce quiser comentar nosso podcast vc deveria ir lavar louça.

  • Kaoru

    Voces usam de todas as formas para negar a opinião alheia, de modo que nunca estejam errados, a não ser é claro que a opiniao contraria seja exposta de maneira bem leve, pq, claro, voces nao podem estar totalmente errados ou as pessoas nao podem achar algo totalmente diferente de voces e mostrar isso. Tudo oque eu ouvi nesse rant foi voces desprezarem totalmente a opinião das pessoas, falando como se elas tivessem putas e erradas, aquele velho esquema de 4chan "you mad?" Oque mostrava que no final das contas voces estavam certos e quem achava o contrario estava errado.

    Parando pra pensar, voces se tornaram a mesma merda que o nerdcast é hoje. Um podcast cujo staff nao dá a minima pra opiniao dos ouvintes caso essa opiniao nao lhe agrade. Tente mandar uma critica pro nerdcast via e-mail, e espere ser esculachado pelo azaghal na leitura de e-mails do podcast, enquanto eles riem de voce. Pessoas com um ego elevado o bastante pra nunca estarem errados, de um jeito ou de outro, sempre usando um ou outro motivo pra explicarem o porque estão. Voces acham mesmo que podem falar mal dos outros, e ao mesmo tempo ficarem livres de qualquer critica forte contra voces, porque voces "nao estão querendo passar conteudo, estao apenas entre conversa de amigos"? Isso é um coringa muito bom hein? Acho que todos os podcasts do mundo podem usar dessa estratégia para tirar o deles da reta.

    Porque o nerdcast tem um publico alto eles sao obrigados a serem professores de universade na conversa deles? Porque eu ja ouvi todos as ediçoes deles até hoje e lembro de ter ouvido quinhentas vezes eles usarem dessa mesma falatoria de voces "somos apenas um bando de nerds conversando, nao somos professores" mas é claro que eles nao podem deixar de ser alvo de criticas, como voces mesmo fazem. Ao mesmo tempo em que criticam eles, voces tentam se livrar de qualquer critica forte contra voces usando esse artificio besta, e logicamente nao podem ser comparados, certo?

    Eu adoro o nerdcast, mas ao mesmo tempo tenho um milhao de criticas contra eles, principalmente sobre o comportamento do staff, a maneira como eles nao ligam muito pros ouvintes criticos, ou que eles zoam os ouvintes nos e-mails. Do mesmo jeito, eu tinha criticas sobre voces, mas por considerar voces meus grandes amigos e meu podcast favorito a decepção com voces é maior ainda. You know, eu nao esperava essa escrotice vinda de voces, sempre soube que o pessoal do nerdcast é assim,por isso sempre ouvi e ouço todo dia, rio muito com eles e os adoro, mas agora que eu sei que nao valho merda alguma pra voces a nao ser que eu os encha de comentarios fofinhos e convenientes, e que meus comentarios deveriam ser substituidos por uma boa lavada de pratos, simplesmente tenho que lamentar e dar um bye bye pra vcs.

    É uma pena, entretando, que o melhor podcast de anime que eu ja ouvi, que meio que me colocou na vida weeaboo, tenha virado isso de agora, well, it cant be helped.

    Sei que ninguem vai ler essa wall of text, pq ela é irritante como todos meus comentarios e fará voces dormirem no meio do caminho, mas eu realmente quis escrever isso tudo, pra nao achar que eu deixei de ouvir voces sem ter falado oque eu pensava no final, pq eu acho que é necessario ser dito.

    Farewell.

    • Kaoru acho que todo mundo erra. Acho o que vale é a minha opinião diante deste assunto mas não me aborreço com os comentários. Não sei para que levar a serio esse assunto e também não vou te julgar errado pelo fato de você ter uma boa dose de razão.

      Mas como eu digo se algo não esta lhe agradando simplesmente abandone é bem melhor assim, vivemos numa vida limitada não vale a pena perdermos tempo com assuntos sem importância.

  • Zé Verissimo

    ôô Darko…. êêêêê Darko… Darko… Darkinho… Meu querido podcaster…
    POR FAVOR tchê, eu moro no Rio Grande do Sul, GRAÇAS A DEUS aqui tem
    muito menos funk, não deve chegar tudo que chega em RJ/SP e o que chega
    é menos popular por aqui… Então POR FAVOR, me poupe dessas aberturas!
    shauashsuahauhabuaaaaaaaaaah T-T <-riso emendando em choro…
    Sério, geralmente quando faz algo do tipo é tão ruim que fica bom (no sentido engraçado)
    mas dessa te puxou muito, não consegui nem rir… Que horror cara, vai colocar tuas
    musiquinhas mais cults de quem não gosta tanto de música que é melhor T-T
    Ainda por cima tive que ouvir duas vezes pra ouvir o Rant de novo e fazer o comentário abaixo…

    • Achei justo e temático, já que estávamos falando da minha carioquice! Sem contar que é uma pérola, né, coroada pela poesia da Ana Carolina. E olha que tenho um ódio irracional dessa mulher.

      • Zé Verissimo

        claro, claro… Sotaque, hentai, flamers, pica mole…
        Aposto que foi uma indireta, tipo, "sai daqui seus pica mole que não concordam com minha opinião perfeita e irredutível" ashuashausahsuashuash
        Sério, também não ouço muita música e tu vem encher meus ouvidos logo com essa? ashuahsuashuashuas

  • Zé Verissimo

    Que povo estressado… Tivessem escutado este JCast na praia depois de uns dias de descanso não teriam ficado tão ofendidos, muito menos revoltados. Ou não mudaria nada, tem gente com stress crônico-agudo…
    Geral ignorando as partes que não lhes convém. Sobre a teoria dos hentai Dri e Darko SALIENTARAM que se tratava de uma teoria da guria (tipo "esse PODE ser UM ponto de vista em relação aos hentais modernos"),
    justificaram que provavelmente não se aplica a todos os homens, talvez uma minoria.
    E é uma teoria, uma "cagada de regra" como diriam no NerdCast. Pode se aplicar a todos ou nenhum homem. Aliás, nem é uma teoria sobre hentai, é sobre identificação com personagens femininas. Eu por exemplo
    concluí que de fato, há casos em que penso "se essa fosse de verdade casava com ela" outros onde é de fato mais para "nossa, mó legal, queria ser ela". Sobre os hentais, uma teoria um pouco mais embasada, possivelmente
    froidiana, mas nunca perguntei. Ouvi de três psicólogos diferentes que essa questão do hentai sem um homem de fato (na verdade a conversa era sobre pornô para homens exibindo lésbicas / atração masculina por lésbicas,
    mas pode ser perfeitamente adaptada para os referidos hentai) tem a ver com uma maior facilidade da maioria dos homens, no que tange o fetichismo ou excitação sexual se imaginar no meio de uma cena, tipo "participando
    junto" do que NO LUGAR de outro homem. É apenas outra teoria, ninguém tem que concordar, mas é mais embasada, o que não quer dizer mais correta.
    Sobre as discussões e críticas ao povo que ficou discutindo aconteceu o mesmo, gente ouvindo o que convém. Por exemplo, o Laivindil não dorme lendo textos enormes com opiniões contrárias às dele, dorme quando
    outras pessoas (no caso Darko e/ou Yohan) entram na discussão e com o passar dos posts a mesma passa a levar a lugar nenhum… E isso não é uma ofensa pessoal, quase todo mundo eventualmente tem discussões idiotas que
    não levam a nada (parabéns, você aparentemente tem grande facilidade e gosto pra isso Kaoru).
    Ninguém tentou "negar opinião alheia", tanto que virou discussão, ninguém "desconsiderou a opinião do público a ponto da mesma não ser digna de nota", tanto que diversas foram mencionadas e discutidas (com contrapontos, mas quem não aceita opinião contrária afinal?). Além de tudo quem sugeriu ao Kaoro ir lavar pratos pelo que vi foi… O Kaoro ¬¬
    Sério, relaxem um pouco, sejam mais de boa, e tentem engolir o ódio nos coraçõezinhos antes de sair atirando pra tudo quanto é lado…

  • Realmente, falar sobre homens se imaginando do outro lado da pica é incrivelmente lucrativo! Tenho que fazer mais disso no meu blog…
    Falando nisso, prefiro que tenham mais meninas no cast. Só o Darko e uns dois outros caras já tá ficando chato, precisamos de calcinhas neste cast!

  • Quanto a yaoi gosto particularmente de Sojou no Koi wa Nido Haneru da Setona MIzushiro, não particularmente pelo traço e nem pela autora em si, mas sim por causa da história, Não imagino como deve ser para um leitor masculino e heterossexual, mas achei a história bem verdadeira e pesada (apenas achei ligeiramente muito dramática em certo ponto) mas, tão interessante em sua profundidade de forma que nós vamos nos perdendo dentro dos personagens principais e por que não obedece nada do que eu tinha visto anteriormente nesse tipo de mangá. Nesse tem mulher e não é coadjuvante. SE POSSÍVEL LEIAM E COMENTEM!

    Para ser um cast do tema achei que vocês poderiam ter comentado mais a diversidade do universo e das autoras mais expoentes, vou citar os mais diferentes que encontrei – por serem únicos não só por serem yaoi, mas na forma como citam relacionamentos e sentimentos – em traço e história.

    Gosto de Aitsu no Daihonmei de Suzuki Tanaka por causa das caracteristicas dos personagens, acho esse interessante pelo fato do Yoshida não ser um personagem comum fisicamente, adorei este fato – estava cansada dos uke bonitinhos e delicados.

    Bukiyou na Silent da Hinako Takanaga é interessante também, não em relação ao traço ou à inovação, mas o personagem Satoru é inusitado e achei bem engraçado por causa disso. The Tyrant Falls in Love da mesma autora é interessante no sentido comentado da coisa hétero/homossexual.

    Koi no Kawaki da Satosumi Takaguchi e da Yukine Honami é foda e é isso que tenho a dizer, totalmente único no sentido próprio da história. Não é a sexualidade é o sentimento e/ ou a falta dele.

    Doushite Namida ga Derunokana da Yugi Yamada é muito bom também, a evolução dos personagens é muito interessante.

    Leopard Hakusho da Yuzuha Ougi é interessante do ponto de vista das características dos personagens também, é muito difícil dentre desse tema os personagens terem esse tipo de características de temperamento forte, e a forma em que encaram o tal "amor". (gosto particularmente desta autora)

    Bokura ni Matsuwaru Etcetera de Kyuugou gosto bastante do traço e o relacionamento dos personagens é bem interessante – esse é do tipo que eu gosto.

    Doukyuusei da Asumiko Nakamura e delicado e realista e adoro o traço.
    Para algo totalmente único Sumomo Yumeka, ela é demais. Falar de sentimento sem falar de sexo ou gênero é com ela.

    • tanko

      Natacha, gostei muito das recomendações, gosto de alguns destes títulos, outros não conhecia… mas a ideia era falar apenas sobre o Rules e um pouco sobre a Miyamoto Kano. E em outros episódios, quem sabe, conversar sobre aspectos mais abrangentes ou outras autoras. Abraços!

  • Como deu para reparar adoro o tema.

    Como leitora o que tenho a dizer sobre o assunto é:

    Para mulheres heterossexuais hentai normalmente não é interessante obviamente pelo foco no corpo feminino, como dito o ponto de vista da mulher que vê hentai é no sexo masculino e como isso é pouco ou parcamente apresentado em hentai o yaoi é muito mais interessante.

    Existem yaoi, como dito, para quem quer pegação e para quem quer sentimento. E o foda é que existem ambos de forma vasta e que fogem aos estereótipos, apenas o que é preciso é a pesquisa.

    Eu sou uma pessoa que não acredita em hetero/homossexualismo eu acredito em atração sexual e amor entre dois seres com interesses em comum. Uma pessoa pode se sentir atraída e amar alguém do mesmo sexo sem ter controle sobre isso, talvez por isso ache tão interessante os mangás que tratam esse fato sem muitos detalhes (como Sumomo Yumeka faz) ou de forma bem realista e ponderada ( como Sojou no Koi), de qualquer forma não gosto de personagens masculinos passivos e sem personalidade que são feitos para serem como mulheres virgens. Logicamente alguns mangás até conseguem me mostrar personagens masculinos inocentes que eu goste, mas em sua maioria são muito inverossímeis.

  • Em primeiro lugar parabéns! É a primeira vez que vejo esse tema ser tratado com seriedade e sem preconceito, sempre vemos Yaoi como sendo motivo de piada, existem muitos fãs do gênero, senão ele não existiria, nós já somos ou fomos discriminados por gostarmos de anime e mangá, existir discriminação entre nossos gostos é simplesmente ridículo.

    Quanto a teoria da Dri, achei muito interessante, concordo quase 100%. Acho que um exemplo melhor do que Evangelion é o Keion, que diferente do que alguns pensam é um manga e anime feito principalmente para homens, pois ele é muito carismático não por ser uma história engraçado de meninas bonitinhas, mas por retratar a diversão, convivência e cumplicidade de um grupo de amigas ideal, as roupas, os doces, os temperamentos, as letras fofas, nós queremos fazer parte daquilo, queremos ser daquele ciclo de amizade, é algo diferente e inexplorado pelos homens, já as mulheres acredito que devem encarar a série como uma série de humor banal e muito fora da realidade. E na série não existe nenhum personagem masculino não por que as personagens precisam se manter virgens e santas para os fãs, mas para os fãs não terem um choque e ficarem confusos com sua identidade de gênero, e não deixarem assim de se identificar com a série.

    Nesse ponto gostaria até de entrar na minha definição pessoal do que é Moe: Moe para mim são coisas fofas e meigas feitas para homens adultos e heterossexuais, sem envolver questões sexuais, pois se envolver já deixa de ser Moe. Mas claro não impede de que as garotas também gostem.

    Quando vai para a sexualidade, na pornografia mesmo, acho que a teoria já fica um pouco diferente. As garotas não podem esquecer que os homens encaram a sexualidade de uma forma bem menos sofisticado, colocamos o estímulo visual como prioridade e a fantasia fica em segundo plano. Por exemplo, quando vemos um vídeo de uma garota se masturbando achamos bem mais interessante a exposição do seu corpo e da sua intimidade, do que o prazer que ela está sentindo fazendo aquilo. Quanto a essas cenas de estrupo, acho que o que atrai é o grau de consentimento com que a garota encara a situação. Esse contexto por ter um apelo um pouco mais homoerótico, entra mais na questão da identificação com a garota, mas de uma forma distante do nosso consciente, exatamente como vocês disseram. O homem costuma parar seu raciocínio em uma camada superficial da coisa.

    É isso, deixei minha opinião, espero que leiam e comentem, valeu!

  • Renato

    Darko tem um sotaque engraçado. Adoro quando ele fala “Megaman”. Ele fala tipo “megameannn”

  • Renato

    agora que eu tô ouvindo o final do cast, vi que tem uma parte do áudio que tá repetida.
    Aquela onde o Lavin fala sobre o cara que vai atrás do yaoi pela pegação e não acha a pegação, e depois o darko fala da glassy, gente q não trepa nem sai de cima e etc.

  • Kaliandra

    Gente, que lindo, um podcast falando da minha deusa Miyamoto Kano! Ela é a minha autora yaoi favorita e me surpreende ver que os títulos dela, que são pouco populares aqui no Brasil, seja o tema de um podcast. ^^

    Bem, eu já li e reli Miyamoto Kano várias vezes. E eu adoro o Hikaru! Sei lá, acho que já li tantas vezes que não consigo odiar nenhum personagem. Mesmo aqueles personagem que causam conflitos, a Miyamoto Kano logo dá um jeito de fazer uma side-story mostrando as motivações daquele personagem pra agir de tal forma e vc acaba amando ele. pelo menos comigo é assim. rs

    E eu sou fã de yaoi a anos e anos (sou otaka véia). E como toda fã de yaoi, em certo ponto da minha vida eu achava tudo relacionado ao tema sensacional. Sempre gostava de tudo, de todos os titulos famosos e classicos. Mas hoje em dia percebo que a maior parte do conteudo yaoi disponivel pra nós é lixo. Os clichês começaram a ficar irritantes e foi se tornando cada dia mais difícil achar um titulo que valesse a pena, uma autora que valesse amar. E aí eu descobri a Miyamoto Kano, do nada, aleatoriamente, buscando no Mangafox. E nossa, foi o maior achado da minha VIDA! Eu amo as histórias dela, a forma como ela desenvolve os personagens e suas historias, e como eles se relacionam entre si.

    Sobre as mulheres, bem… imagine, ela precisa desenhar e desenvolver as historias principais, entao eu meio que entendo o fato dela nao "perder tempo" desenvolvendo personagens femininas hehehe.

    Gente, obrigada pela otima review, e adorei saber que outras pessoas tambem gostam. Ate hoje, consegui convencer apenas uma amiga a ler (e amar), todas as minhas amigas que amam yaoi, nenhuma teve paciência para ler. E tem meninos que leram tb, que máximo. ^^

    Um beijo 😀

    Kaliandra (amiga do yohan, que decidiu ouvir o podcast so agora!)