JCast #165

Rant: Jogos Vorazes, Sétima Temporada de Doctor Who, Survivor e mais
Review: Kaizoku Sentai Gokaiger – Parte 1
Preview: Tokumei Sentai Go-Busters – Parte 1
Review: Kaizoku Sentai Gokaiger – Parte 2
Participantes: Darkonix, Laivindil, Dri Sweetpepper, Cristiano, Juba-kun e Raphael Soma

As pessoas morrendo de fome, como de costume, e cada vez que ligo no telejornal alguém me diz que o governo está votando alguma coisa relacionada com a copa do mundo. Daí paramos e pensamos: isso é só futebol.Não tem que levar meses de discussões, não tem que gerar tantos milhões em investimento, não tem que rolar corrupção. Certo? Afinal, eu amo peteca e não vejo nenhum país parar por causa desse tão subestimado esporte. Então eu percebo que o exemplo da peteca foi clichê e no mínimo preguiçoso. Só o fato de escolher peteca pra servir de contraponto ao futebol já mostra que, mesmo na minha cabeça, bater na bundinha acolchoada e cheia de penas é algo imbecil e inferior ao grande e hercúleo desafio de correr atrás de uma bola. Desesperado pelo medo de soar como uma imitação patética de Pedro Bial e Arnaldo Jabor, dou-me conta que perdi totalmente o ponto da conversa. E justamente para não perder mais tempo, puxarei o plug dessa discussão e entrarei em outra. Esqueçam essa intro. Vamos fingir que ela não aconteceu.

O tempo muda e desmuda toda hora, o céu fica nublado e você fica gripado, chove torrencialmente, gotas furiosas tamborilando no teto (fins poéticos, eu não moro numa casa de telha, só pra constar) e não faz frio. Incrível. Ano passado eu teria dito que meus agasalhos cheiravam a mofo e agora digo que eles desintegraram. Pó. Claro que essa intro está sendo pior ainda, pois em muitos estados do Brasil o frio vem constantemente e em alguns talvez ele nunca tenha ido embora. E do preconceito esportivo eu caio na segregação dos estados, comunicando-me apenas com as regiões ensolaradas do país, ignorando que as pessoas das regiões frias não só são dignas de minha atenção, como são extremamente mais bonitas. Ahn… eu acho melhor parar por aqui antes de maiores confrontos diplomáticos.

(00:00:53-00:30:54) Rant: Jogos Vorazes, Sétima Temporada de Doctor Who, Survivor e mais

Jogos Vorazes é o novo Crepúsculo que é o novo Harry Potter que não é o novo nada pois antes de HP não havia nenhuma serie infanto-juvenil de sucesso para ser ridiculamente comparada com sua sucessora. Hollywood ama esse Buzz, é claro, muita publicidade grátis. É idiota como nessas briguinhas os fãs de Senhor dos Anéis sentam em seus pedestais se achando superiores, já que qualquer trama de fantasia obrigatoriamente deriva da obra do grande Tolkien. Pois Tolkien inventou Elfos, anões, senhores demoníacos, bruxos e épicas guerras medievais. Duvida? cheque no escritório de patentes mais perto de você. Claro que nós sabemos muito bem que tudo isso deriva de Doctor Who e não podemos provar. Mas Jcast é detentor da verdade absoluta e se você duvidar disso, se você chegar perto de questionar isso, nós falaremos mal de você num rant de 55 minutos e você caminhará na estrada da vergonha para nunca mais voltar ao nosso paradisíaco website, fonte suprema de todo conhecimento ponderado e lapidado. E nem estou sendo irônico.

Trilha: Cat Power – Jukebox (Brazilian Bonus Album)

(00:31:51-01:44:09) Review: Kaizoku Sentai Gokaiger – Parte 1

Nós nunca fizemos review de Tokusatsu aqui, embora falemos sem parar a respeito. Nada melhor do que inaugurar com Gokaiger, o 35º Super Sentai, que terminou há pouco tempo. Super Sentai são super-heróis japoneses, basicamente. Enquanto os americanos usam cueca em cima da calça e collants coloridos, os japoneses usam collants coloridos. E máscaras. E armas bem boladas. Mechas gigantes e lutam todos os estilos de artes marciais. Quem é mais maneiro aqui? Sem contar que Gokaiger comemora o aniversário dos 35 anos de Super Sentai, então é nostalgia pura. Do tipo real e do tipo poser, já que metade dessas séries nunca foram assistidas por nós. Na primeira parte o Raphael Soma e o Juba aparecem para destrinchar de forma caótica e repleta de desvios do assunto principal (nada que não seja padrão do Jcast) a série como um todo e toda a trajetória dos Sentais. Sim, falamos um pouco de Power Rangers também se você é desses que só conhecem a cópia americana capitalista e soberba feita apenas pra vender brinquedos. Pois os japoneses fazem isso por amor. Eles são japoneses, ou seja, superiores.

Trilha: Kaizoku Sentai Gokaiger Original Album Otakara Sound Box 1

(01:44:31-02:01:04) Preview: Tokumei Sentai Go-Busters

Nada melhor do que, antes de terminar a discussão sobre o 35º, já sair falando do 36º não é mesmo? Sim, estou tentando ser assertivo o bastante para vender esse conceito como se fosse normal e quem sabe até lançar tendência. Se conseguem vender Tekpix nesse país até hoje somente com a lábia daquele gordinho, porque não podemos nos safar com um pecadilho muito menos prejudicial? Pois eis que compartilhamos nossas primeiras impressões de Tokumei Sentai Go-Buster, o sentai de 2012/2013 que chegou injetando várias mudanças no gênero. Se vai dar certo ou não ninguém sabe, mas já adianto que está maneiríssimo. E eles de fato falam “é hora de morfar”. Espero que não soltem um “morfenomenal”. É, ninguém pegou a referência, bando de fralda.

Trilha: Kaizoku Sentai Gokaiger Original Album Otakara Sound Box 3

(02:01:30-02:46:17) Review: Kaizoku Sentai Gokaiger – Parte 2

Na segunda parte, gravada séculos depois e cheia de informações repetidas da primeira parte, conta com a contribuição de Dri Sweetpepper e Cristiano, falando dos personagens de Gokaiger, um dos destaques mais proeminentes da série. Então pegue sua Ranger Key e se transforme conosco… não, droga, entre no seu robô e desbrave…só escuta essa porra logo, vai. E rápido.

Trilha: Kaizoku Sentai Gokaiger Original Album Otakara Sound Box 3

Então, né, gente, mandem emails para alojcast@gmail.com, e até semana que vem!

  • Raphael Soma esta participando? Esse eu escuto.

  • Kaliandra

    Eu fui assistir aos Jogos Vorazes com certa expectativa. Ouvi falar bem do filme, apesar das comparações inevitáveis com Battle Royale, decidir dar uma chance. E sinceramente achei dinheiro jogado fora, não apenas pelas coisas citadas no podcast (na qual eu concordo). A atuação dos atores é ridícula, os clichês deixam os personagens previsíveis e sem graça, não há tempo de criar vínculo com alguém a ponto de você querer torcer por este alguém, os vilões são idiotas e estereotipados que vc não consegue nem odiá-los. Independente do livro ser bom ou não (não li), eu simplesmente não consegui compreender as razões da protagonista para agir como ela agiu. Eu não sei dizer se ela tem pensamento revolucionário, se ela é absolutamente indiferente ao pessoal da Capital, se apenas a relação dela com a família é que motiva ela a fazer algo… Comecei o filme sem entender direito o que ela queria, e terminei o filme sem saber o que ela queria. Isso sem contar os clichês, atuação ruim, batalhas patéticas… enfim, achei tempo e dinheiro desperdiçado.

  • Foda!!!!!!!!!!!!
    Baixando agora, comentando depois 🙂

  • Zé Verissimo

    Novo recorde de duração e de participantes? ^_^

  • Eu amo vocês, caras! Amo mesmo! Quem iria pensar que primeiro de abril iria ouvir um JCast sobre Gokaiger? Caras, eu amo vocês….

    Me segurando para não ouvir neste mesmo instante…

  • Lucas Marins

    Parabéns pelo JCAST, gigante e meio louquinha, mas explicou muita coisa. Gokaiger será por muito tempo uma das melhores seres sentais . Assistindo Go-buster e esperando novidades. Abraços

  • Só um pouquinho… A Katniss mata 2: o que matou a boazinha e deu um tiro na cabeça de misericórdia do que tava sendo morto pelos cães no final. Mas sim, é bem conveniente as mortes de todos os tributos. O livro é mais violento que o filme, mas eles focam mais no diálogo interno da personagem e da realidade do mundo em si.

  • Pingback: JWave #86: Power Rangers – O filme | JWave()

  • Kurama

    Já que agora só tem um cast por mês e provavelmente o de estréia de animes será comprometido com isso, pelo menos comentem Saint Seiya Ômega em algum rant.

  • Enquanto o Laivindil falava do Hunger Games eu só conseguia pensar no Battle Royale, que por acaso também era uma novel que foi adaptado para cinema, e pelo visto, grosso modo, o Hunger Games é a mesma coisa só que menos gore.

    • Kaliandra

      Eu assisti aos dois (e leio o mangá de Battle Royale). E digo que são BEM diferentes em vários sentidos. O foco do Battle Royale é diferente, há um espírito revolucionário nos personagens e o comportamento dos estudantes diante de tanta violência é uma das coisas principais no desenvolvimento da história. O foco/objetivo dos personagens é outro, a introdução da história é outra. Exemplo, no Hunger Games os jovens são preparados para estarem na ilha e se matarem. Em Battle Royale os estudantes são apagados por um gás sonífero e simplesmente "vão parar" na ilha e obrigados a se virarem.

      Porém não nego que o plot é basicamente o mesmo. É inevitável comparar, e quem não nota as "imitações" nos detalhes é porque de fato não assistiu aos dois.

  • Ih, a última vez que o Darko prometeu uma "periodicidade aproximada" ficou sem JCast por semanas ashuashuashuas
    Bem legal o programa, apesar que me causou um problema: Vontade de assistir Gokaiger…
    E sério que ninguém gostou de Kamen Rider Decade? Nem um pouco?

  • Excelente cast!

    Gokaiger se firmou como um ponto de referencia na franquia Super Sentai, ou seja, haverá sentais antes e depois de Gokaiger!
    Só discordo da opinião do Soma em relação a Kamen Rider Hibiki, Hibiki e um dos melhores Riders, mesmo com as alterações no meio da série a série conseguiu ainda fechar de forma interessante.

    Querem uma recomendação de sentais muito bons além de Shinkenger? Recomendo Dekaranger e Magiranger em especial esse último com certeza um dos melhores do gênero.

    Abraço pessoal e não sumam Podcast Sentai Jcasto!

    • Bueno, então deixa eu botar meus pontos contra o Inoue e o que ele fez com Hibiki…

      Bem, pra começar, Hibiki trouxe uma série de mudanças em relação não só aos Riders Showa, mas mesmo aos Heisei, meio como Go-Busters está fazendo agora em relação aos Sentai. Alguns exemplos são eles não dizerem "Henshin" pra transformar nem usarem cintos pra isso, eles não serem heróis que lutam solitários mas parte de uma grande organização (tá, teve alguns casos como a BOARD de Blade, mas a Takeshi de Hibiki era um grupo imenso). Mas havia muitos pontos interessantes, como o protagonista que era um dos mais simpaticos (acho que só perde nisso pro Eiji de OOO), heróicos e interessantes até aquele momento dos Riders Heisei. A química da série tava MUITO boa, isso sem dúvida alguma. O problema é que essa química não se traduzia em vendas de brinquedos, e ferrou tudo quando os engravatados tentaram "corrigir" isso…fazendo Hibiki se tornar uma série mais "convencional". Foi aí que começou a cagada.

      A maioria das mudanças foi pra pior: certos personagens perderam caracterização e se tornaram rasos; coisas legais como o sopro de fogo do Hibiki foram removidas mais por causa de queixas da Associação de Pais Desocupados; eliminaram uma das raríssimas Riders femininas e ferraram com a outra (mais uma que reforça a tese do Inoue ser um baita machista) aumentaram a pancadaria duma forma que não ficou legal mesmo em relação a como era antes. E claro, O MERDA DO KYOUSUKE KIRIYA, o equivalente daquele sobrinho mala do Scooby-Doo pra Kamen Rider: aquele personagem que comete o crime de simplesmente existir e até hoje tem muita gente que gostaria de passar por cima dele com a tropa de Megazords do 199 Hero Battle. Pelo menos o ator se redimiu quando fez o Yuuto/Zeronos em Den-O.

      Mas o principal problema do Inoue é o que eu disse durante o cast: ele não trata as obras que não foram criação dele com respeito. O infeliz chegou ao ponto de escrever o roteiro do episódio final DURANTE A GRAVAÇÃO DO MESMO! Mas pra você ter uma idéia de quanto ele pode estragar um personagem, assista Kamen Rider OOO, e depois veja o filme Movie Wars Core, onde ele escreveu a parte do OOO em lugar da Kobayashi, vai lá se saber a razão. Ele SIMPLESMENTE C*GA EM CIMA DE OOO. Coitado do Eiji, virou um retardado! O Ankh não tem porra nenhuma a ver! É mais cheio de furos que uma peneira, que tu não imagina a revolta que fica pra um fã da série.

      Shigeki Hosokawa, o ator que fez o Hibiki, comentou mais de uma vez que a troca de produtor e roteirista da série foi "fraudulenta" e disse claramente que a coisa que o Inoue chamava de roteiro precisava de ajustes. O desastre que foi Movie Wars Core dá uma ótima ideía do nível dos ajustes necessários. Desculpa, em momento algum quero julgar teu gosto pessoal, mas te digo que de forma alguma o final que Hibiki teve foi o adequado. Um dos (poucos) méritos que salvaram Decade pra mim foi possibilitar que justiça fosse feita a um dos personagens, ainda que a uma versão alternativa. Claro que não vou dar o spoiler.

      Pra piorar as coisas, Hibiki foi seguido por Kabuto, o douchebag supremo dos Kamen Riders, que por ser escrito pelo Inoue me recuso a terminar de ver, e aguentei bastante até. Como eu disse, depois de escrever Agito (ironicamente um dos meus Riders favoritos), o Inoue parece estar sofrendo de câncer no cérebro e no c*, com um breve momento de lucidez sendo o tributo a Jetman em Gokaiger. E ele devia ter apanhado quando se botou em cima do outro quando mostraram o Black Condor na Legend War, pois ele deve ter sentido na pele como é quando se c*ga em cima de seus personagens, como ele fez mais de uma vez.

      E nesse Sentai, eu sou o sexto Ranger 😛

      • Laivindil

        Eu amo Kabuto, foi o primeiro Heisei que eu vi e é muito bom. É o (talvez) único Rider principal que "se acha", já que todos tendem a ser inocentes e tal, mas o Tendou Souji é um personagem bem complexo, não se limita a fazer carão pelos cantos e só. Dá uma chance, eu assisti sem saber quem tinha escrito e qual era o histórico do cara e curti.

      • Tô junto na defesa do Tendou Souji, que não só é interessante como Rider, mas também um dos meus personagens favoritos de todos os tempos. Não é um personagem heróico ou tridimensional, mas é um arquétipo interessante para uma história de super-heróis.

        Agora, a trama de Kabuto sai do nada, passa pelo confuso e chega a lugar algum. Ele constrói bem a tensão, mas se você do tipo que gosta de ter a tensão recompensada, nem se preocupe muito com isso. Fora isso, a série me ganhou pelo leque de personagens coloridos, cada um com seu carisma regado de egoismos, falsos ou não.

      • Concordo com quase tudo dito Soma! Eu acompanhei essa novela de perto na época, Hibiki realmente tem um mudança feroz no seu meio da serie o que prejudicou muito alguns personagens como Zanki(depois do Hibiki o meu favorito) que foi morto e depois teve um "reborn" no episódio seguinte.

        Em relação a isso deveria dar um tiro no Inoue! Mais tem algo nos últimos episódios que me cativou muito em relação à Hibiki, no momento que ele diz ao Todoroki no hospital os verdadeiros sentimentos de Zanki e como ele deve ser superar, são esse poucos momentos que eu cultivo pra mim de especial da série mesmo com essas mudanças bruscas.
        E sinceramente eu fico puto e ao mesmo tempo não com o final, uma porque foi uma escolha do próprio Asumu em seguir a vida dele do jeito que ele quiser, mais ao mesmo tempo eu queria ele como Rider mais ai e outra historia…

        Em relação à Kabuto e complicado muitos amam (Lainvindil!) outros odeiam eu particularmente gosto e ela está no meu top 5° Kamen Riders dessa era, mesmo com seus vários erros de continuidade e roteiro.

        Sexto ranger?! Qual é sua cor? 🙂

        • Do PERSONAGEM Tendou Souji eu gosto (e do Kagami também, claro), mas a "trama" foi uma bosta, a bem da verdade. Era a chance que o Inoue tinha pra se redimir e jogou fora, como o Darko falou acima. Era só pelos personagens mesmo, mas eles só estavam jogados lá e mais nada. Pelo menos Den-O veio na sequência. O Rider Kabuto em si é legal (1, 2, 3…Rider…Kick!), mas a série dele é bem fraca como um todo, IMHO. Sem contar que ele é o queridinho das Viúvas do Black…

          E é claro que só pode ser uma cor metálica^^

          • Laivindil

            Acho a trama na medida dos riders em geral. Nenhum Kamen Rider responde 100% a todas as perguntas que deixa no ar. Acabei de ver Kuuga, achei que seus vilões são os melhores de todas que eu vi até agora, mas boa parte da motivação deles e sua hierarquia em geral eu só descobri lendo o TV Tropes.

          • Isso significa então que teremos um cast de Kuuga em breve então… *_*

          • E com Agito junto, eu espero^^

          • Apoiado!

          • Tohno Shiki

            Kabuto foi a primeira série heisei que eu assisti, gostei muito dos personagens até do Kagami que no final cresceu muito. Uma coisa que eu gostei bastante foi o clima de organização militar, as roupas de riders serem até bem simples sendo que gosto mais da voz do Zecter do Kagami e a roupa também que a do próprio Kabuto.

            Agora da história penso a mesma coisa começa legal, acaba meio corrido.

  • Pingback: JWave participa do podcast de Gokaiger do JCast | JWave()

  • Ué surpresa da minha parte, n sabia que vcs gostavam de Tokusatsus xD
    Bom cast, ficou bem feito.
    Sou fã de Gokaiger.e parabens à todos. O/

  • Aqui está aquele texto que eu mencionei no cast, sobre por quais razões a Toei não dá uma foda pra pirateação de tokusatsu:
    http://diaxiann.tumblr.com/post/17019380617/why-n

    Eu iria traduzir, mas tem umas coisas que tenho que adiantar no nbm², ainda mais agora depois de um merecido descanso. Mas enfim, serviço (de certa forma) completo^^

  • Tohno Shiki

    Ah que bom que existem fãs de Dairanger, gosto bastante da henshin call deles que realmente remetem as formas do Kung-Fu e se me lembro existe até uma homenagem aos filmes chineses, com luta na praia e sangue voando para tudo quanto é lado.

  • Ryukendo

    Vei, Na Boa… a pior história de Gokaiger Foi Do Kakuranger, é triste ver a Ninja White só no final.

    As mais emocionantes foram os episódios de Timeranger, Jetman e Liveman