JCast #178

Review: Uchouten Kazoku

Participantes: Darkonix, Laivindil e Yohan

Calorzinho infernal. Já começo falando do clima porque faz muito tempo que não nos vemos (ou que vocês não nos ouvem) e precisamos quebrar o gelo de alguma forma. Não que haja algum gelo a ser quebrado nesse calorzinho infernal. Noruega é um ótimo país, não só por oferecer frio a seus habitantes, mas porque está digitalizando toda a sua biblioteca nacional para que portadores de IPs noruegueses possam acessá-la livremente. Eu nunca ouvi falar dessa doença, mas deve ser alguma que prejudica o intelecto, para pedir tal tratamento. Outro país frio muito bom para seus moradores é a Finlândia. Ela nos deu The Rasmus. E Deus viu que isso era bom. Pelo menos na fase “penas de corvo no cabelo”, enquanto o Lauri era jovem. Antes ele era loiro e genérico e depois ele ficou velho e patético. Aquela fase do meio… bang on. Sabia que apenas indianos e australianos usam essa expressão pra passar a idéia de “na mosca”? Eu os vi utilizando ambos os termos em reality shows desses países e jamais vi nenhum americano falar isso. Estados Unidos da América também oferecem frio a sua população e também maconha. Casamento gay também pode, desde que seja com casais do mesmo sexo. Brasil é um país em desenvolvimento. Aqui não temos frio ainda, nem boas bandas de metal nórdico, nem bibliotecas digitais, boa maconha orgânica e casamento gay*. Você até pode enfeitar muito a igreja e deixá-la “bem gay”, sabe, usando o termo “gay” pra elogiar e/ou criticar ou simplesmente descrever uma situação que seja muito exagerada. Pessoas fazem isso bastante. Desde que se encerraram as gravações do Com fome, Com sono e Sem Escrúpulos ninguém mais acompanha política, já que era a forma mais divertida de fazê-lo e se algo não é divertido não vale a pena ser feito. Mas eu sei que a Dilma ainda é presidente e que ela gosta que a chamem de presidenta, ainda que minha amiga gerente do Bob’s odeie que a chamem de gerenta. Eu não tenho uma amiga gerente, mas achei essa uma boa gag e quis adicioná-la assim mesmo. Eu também não curto muito pessoas que lutam muito por diferentes lados políticos, já que todos os lados sempre possuem argumentos muito bons e eu fico com inveja dos que conseguem se decidir por um deles com tanta facilidade. O Brasil tá sempre ruim, nesse ponto todos os lados concordam. Tá tudo sempre uma merda e a educação nunca é boa e os hospitais também. E sempre faz tanto calor… essa é a única constante em nosso país. Isso e música sertaneja. Faz tanto tempo que gravamos essa edição que provavelmente nossos dados e comentários já se encontram datados ou incorretos. Assim sendo, segue abaixo uma lista de coisas que ainda não haviam acontecido quando gravamos o podcast e portanto devem ser ignoradas quando mencionadas fora desse contexto.

– Morte do Michael Jackson
– Duck Dynasty
– Queda da Cortina de Ferro
– Mc Ludmilla
– Esqueceram de Mim 4
– Victor Von Doom genderswapped
– Lei do Passe-Livre
– Legitimação do Partido Pirata
– Beijo Hétero na novela
– Foo Fighters
– Finale de Breaking Bad
– Garoto Bombril
– Viral do Tennant cantando “I’m Gonna Be (500 Miles)”
– Haters da Dilma

(00:01:01-01:11:15) Review: Uchouten Kazoku

Um dos melhores animes de sua temporada, nos ensina de forma bizarra alguns valores meio estranhos. Por isso mesmo é tão interessante. Folclore japonês não é necessariamente mais legal do que o brasileiro, mas eles certamente produzem melhor entretenimento derivado. Temos aqui Tengu (não confundir com Tenga), Tanuki e seres humanos terrivelmente desprezíveis. Eu poderia falar da propaganda vegan que acontece nas entrelinhas e só não elaboro em cima disso porque provavelmente não existe nenhuma propaganda vegan nas entrelinhas. Esse desenho consegue extrair muitas emoções do telespectador e nessa análise nós tentamos enumerar as suas qualidades, seus (poucos) defeitos e tentamos entender suas perturbadoras mensagens. Esta introdução está terrível, já que passa a idéia de que é um anime lavador de cérebros da Happy Science, mas te garanto que não é. Eu me tornei membro da seita, coincidentemente uns dias após ter assistido o último episódio, mas esses fatos não estão relacionados. Uchoten Kazoku tem comédia, voluntária e involuntária, tem drama de cortar o coração e momentos WTF pra temperar. Anime perfeito para as degeneradas mentes por trás deste podcast. Eu sei que se auto-elogiar ou auto-denegrir é modinha, mas hey, já está feito. Esse texto está saindo atrasado e nem tudo pode ser tão original assim. Vivam com isso.

*Esse último tem sim, e a não ser que você tenha vindo atrás desse asterisco na hora que o leu lá em cima, nem vai lembrar do que eu tô falando.

Acompanhem a gente por aqui também:
Grand Guignol
@JCastBlog
@GranGui
@KnurdReport

Músicas nesse programa:
milktub – Uchouten Jinsei
fhána – Qué Será, Será

  • JJ o jatinho

    muito bom o cast. Lembro os antigos

  • Vinicius tomal

    Finalmente Yohan! Já fazia tempo.

  • R

    #voltacomfomecomsonosemescrúpulos

  • Felipe Fraga

    Muito boa discussão, não fizeram o velho esquema de contar a história porque quem assistiu já sabe o que aconteceu, quando vi que comentaram do anime, fui ver, e vi rapidinho, é muito bom mesmo, as músicas, tem um ar de que já ouvi algo parecido antes, mas são muito boas. ( Pensei que o “Que Será”, seria aquela outra famosa música […]”Whatever will be, wiil be,Que será, será”)