JCast #199 – Digimon Adventure tri. Bokura no Mirai


Download

Às vezes você quer debater certo assunto com alguém, mas esse alguém não está disposto a ouvir e você insiste mais um pouco até ser taxado de chato, autoritário, dono da verdade absoluta. Daí você lembra a pessoa que, infelizmente, por mais pretensioso que isso soe, naquele momento, existe sim um certo e um errado e que, perdão novamente pela pretensão, só dessa vez, você está do lado certo. Fazer o quê? Fingir que a outra pessoa tem razão, ainda que ela claramente não tenha, pra não sair como um ditador de opiniões? Sem contar que, como que apenas você é o dono da verdade se a pessoa também não muda de opinião? Nesse ponto meia dúzia de pessoas já sairam do grupo por ele estar muito chato e politizado. Sim, estou narrando algo que aconteceu em um grupo de WhatsApp, e sim, o assunto era política. Algum radialista cristão de denominação desconhecida falando sobre o absurdo que é todos aceitarem o custeio público de operações de redesignação sexual, mas não aceitarem tão bem assim se o SUS oferecesse terapias de conversão sexual para LGBTQIA’s. Daí às vezes você se sente na obrigação de esclarecer certas coisas. E aí a discussão já nasce perdida, pois uma parte concorda com o cara da rádio, outra parte está em cima do muro, e obviamente ninguém concorda com você. E daí você, dessa vez, é o dono da razão absoluta universal, já que tem a fodendo CIÊNCIA do seu lado, mas quem se importa? “Ai esse grupo tá chato”; “Ai, a gente até entende o seu lado, mas você precisa entender que existem opiniões divergentes e precisamos entender todos os lados”. Só que não. Você não pode ser da opinião de que a água do mar é potável. Quer dizer, você até pode, a não ser que queira que todo mundo passe a tomar apenas água do mar, já que água doce é pecado. Melhor você morrer desidratado sozinho. Ou de coisa pior. Do que você morre se tomar água do mar? Eu disse que a ciência estava do meu lado, mas não disse que eu entendo dela. Reeeeesumindo: a galera tá muito bem na zona de conforto dela e não tá afim de conversar sobre problemas que não as afeta. Daí que por culpa não dos extremistas, mas do povo que tá dormindo, gente que não deveria chegar ao poder acaba chegando. A galera depois de tudo vai se dar conta num alto e coletivo “Ops”, antes de voltarem a suas atividades normais, regadas a cerveja e churrasco. Minto: cerveja, churrasco e JCast, que hoje fala SOBRE O INCRÍVEL FINAL DE DIGIMON TRI. Antes de ouvir preste atenção nos seguintes avisos:

  • É TRIIIII! É TRIIII! É TRIIIIIIIII!
  • Eu lembro do Tetra só.
  • Minha primeira copa do mundo enquanto ser pensante.
  • Sim, você começa a pensar depois dos 10 anos de idade.
  • Ciência, baby, told ya
  • Esse foi um final polêmico
  • O fandom está dividido
  • Sempre esteve, mas se vocês vissem minha TL do FB entenderiam o que eu quero dizer
  • Minha TL do FB, rs
  • Agora será que já podemos ter um live action de Digimon?
  • Tão fazendo Monster Hunter, poxa
  • Eu achava que era de Monster Rancher e divulguei pra todo mundo
  • Monster Rancher com Milla Jovovich, dirigido por seu marido, o cara de Resident Evil
  • Já te ganhou aí né não? Você também teria se enganado.
  • Monster Rancher também merecia um revival
  • Não vi Digimon tri, e sempre deixo claro isso em todos os textos, mas é que eu realmente não sei o que falar sobre os episodios mencionados nesse review
  • Eu vou ouvir tudinho assim que tiver assistido a série
  • Vocês gostaram?
  • Comprem Fall in Line no iTunes
  • Emails serão bem vindos em [email protected]

JCast #198 – Pósview Temporada de Inverno 2018


Download
Vocês já viram um bicho estranho porém aparentemente inofensivo entrar pela janela, observaram enquanto ele voava rente ao teto e levaram a sua gata até lá para que ela o pegasse? Eu acabei de fazer isso e dá certo! Estou me sentindo tão genial que tô curtindo um high até agora. Como ando numa fase detox da vida, qualquer high tá valendo. E existem muitos highs fáceis de conseguir no dia-a-dia, nenhum deles com cocô de vaca e amônia na fórmula. Você pode comer um brownie ou comprar tudo o que tem no seu carrinho da Amazon. Você pode faxinar o quarto ou comprar os ingressos antecipados de Vingadores. Você pode ver memes no Facebook ou discutir com um eleitor do Bolsonaro. Você pode ouvir conversas alheias no ônibus ou ver vídeos no youtube deitado na cama nos minutinhos que precedem o cair no sono. Vídeos que você nunca veria normalmente no seu dia, como por exemplo uma entrevista com Macaulay Culkin em 1991. Ou uma entrevista com Macaulay Culkin em 2018. Na Ellen. Sendo que ele e a Ellen são idênticos e é engraçado vê-los interagindo. Quase um episódio perdido de Orphan Black. Ultimamente tenho visto trechos de entrevistas do Porchat e descobri várias pérolas. Sabia que ele reuniu o elenco do Castelo Rá-Tim-Bum? Ok, isso não é tão especial, eles vivem se reunindo. Mas é um bom exemplo. Ele também reuniu o Casseta e Planeta. Sim, aquele grupo close errado que a gente amava quando era criança. A entrevista com o Jô Soares é ótima. E com o Gugu. E também aquele vídeo em que o Gugu, o Macaulay Culkin e a Ellen interpretam o mesmo personagem em três diferentes fases da vida. Esse vídeo não existe ainda mas fica a ideia. Enquanto o Gugu tá vivo. Bate na madeira, tadinho, muitos anos de vida. Ah tem a entrevista com a Xuxa. E tem aquele vídeo em que a Xuxa, o Gugu, a Elle e o Culkin… é, vocês já sabem onde quero chegar então vamos pular direto pros avisos da semana.

  • Esse é um pósview
  • Eu não sei se pósview é uma palavra, perguntem pro Darko
  • Vamos falar sobre os animes que vimos da temporada passada
  • O Darko vai falar, o Laivindil só problematiza
  • Não tem o que fazer quando você não terminou de ver nenhum deles
  • Vocês viram que agora youtubers estão sendo pegos plagiando conteúdo de gringos?
  • A gente já plagiou opinião, mas fazer o que, realmente concordamos com elas!
  • Gakuen Babysitters ainda detém o título de melhor anime da temporada, yay
  • Citrus rendeu uma discussão quente e insira aqui uma piada com limonada
  • Violeta SempreJardim já foi confirmada na TV Criança Gay, novo bloco infantil da Globo apresentado pela Pabllo Vittar
  • Com dinheiro que a Lei Rouanet desviou do hospital do câncer
  • Patrocinado pelo PT
  • Precure não é guilty pleasure
  • Você pode curtir sem precisar de tratamento
  • Pelo menos admite que a sequência de transformação é muito carregada de CG
  • Você também vai querer um coração daquele
  • Recomendei Gakuen pro meu irmão pois ele é pedagogo
  • Aparentemente é ofensivo pra um pedagogo insinuar que sua função é cuidar de criança
  • Eu consigo ver que isso é redutivo, mas poxa, ele pode tirar alguma coisa dali, não?
  • Fiz uma entrevista de emprego, torçam por mim
  • Vamos ver quantos animes conseguimos terminar até o próximo pósview
  • Pósview está acontecendo, meus senhores
  • Já tem mangá da Pabllo
  • Emails serão bem vindos em [email protected]

Nesse episódio tem:

  • Gakuen Babysitters
  • Citrus
  • Violet Evergarden
  • Hugtto! Precure

JCast #197 – Temporada de Primavera 2018


Download
Renovaram La Casa de Papel pra segunda temporada e BRASIL I’M DEVASTATED. Quero dizer, eu tô feliz, claro. Mas eu digo isso: PRISON BREAK. Vocês lembram? Tomara que dessa vez eles consigam esticar com qualidade uma historia claramente feita pra durar uma temporada só. Acho que o sentimento de perda é saudável. Eu fiquei arrasado com o final? Fiquei. Eu tô morrendo de saudades dos personagens que sobreviveram? Tô. Mas qual é o problema em simplesmente ficar com essa saudade? A vida é feita de saudades, não é mesmo? Também é feita de recomeços, é verdade; agora vamos recomeçar. Empieza el matriarcado. Bella Ciao, Ciao, Ciao. Calma, não vou ficar soltando bordões da série pra encher linguiça. Ganhei umas duas linhas, ufa. E agora? Vamos falar sobre a prisão do Lula. KIDDING. Não nos posicionamos politicamente no JCast, né não? Mas temos muitas posições, já que a gente não consegue falar de anime sem problematizar. Somos os poster children da problematização. Eu já falei sobre isso antes. Tô nessa de repetir os temas dos textos. Vocês vão ver que as historias se repetirão e ficarão mais curtos também, mas é por estar passando por uma fase meio difícil. Tá rolando um breakdown, mas eu vou sair dessa. Mandem suas orações, em qualquer idioma ou melodia. Ou mandem dinheiro, ou aqueles cartões que valem coisas, sabe? Como 100 reais na Playstore. Ou 50 reais de Uber, ou três meses na Crunchyroll. No Crunchyroll. Sério, me faria tão feliz uns presentes. A gente recebia presente antes de ser modinha. Antes de ter youtuber cujo único propósito é receber coisas. A gente poderia ter sido o pioneiro do unboxing. Quer saber? Fake it til you make it. Vou só abrir o bocão e dizer que, ao menos no Brasil, fomos os pioneiros do caralho dessa porra de unboxing. Tenho certeza que temos algum episódio em que a gente abre os pacotes e vê o que tem dentro. O conceito é só esse mesmo né. Bem sem graça. Bem… acho que já deu, parágrafo razoável. Então vamos lá que eu ainda tenho que inventar uma lista de avisos. Leiam, por favor pois sem eles não conseguirão apreciar o podcast que se segue.

  • Voltamos com o preview
  • Tem muitos remakes nessa temporada
  • Só remake bom
  • É tipo, Ô jeito de fazer remake
  • Se não for assim, nem faz
  • Ai gente Vingadores semana que vem
  • Quem liga pra anime nesse hype todo?
  • Vamos ver o filme e voltar pros animes depois
  • Mentira, ouçam nossas recomendações
  • Você acha que é fácil lutar contra o TDAH e ver esse monte de coisa?
  • Tá pensando que travesti é bagunça?
  • Deu trabalho pra ver, pra gravar, pra editar então ouve logo
  • Mas não consigo parar de pensar em Vingadores
  • Vai ser a experiência mais deliciosamente frustrante de 2018
  • Mais que Solo
  • Ge Ge Ge Ge Ge no Ge
  • I don’t care at all
  • Que cojones haces?
  • Gente como faz o ? de cabeça pra baixo?
  • Recomendo Legend of the Galactic Heroes pra insônia
  • A gente não fala isso na gravação mas o segundo episódio de Golden Kamuy é maior bom
  • Eu só vi metade mas foi uma ótima metade
  • Recomendem pra gente animes que não assistimos
  • Megalobox deve envelhecer muito mal, eles já fizeram com cara de coisa velha
  • Vamos descobrir daqui a uns 15 anos
  • Qual esporte falta ganhar um anime?
  • GENTE! Alguém faz um anime sobre competição de beleza de cachorro
  • Deve ser muito chato ter seu pai morando dentro do seu cabelo
  • Emails serão bem vindos em [email protected]

Nesse episódio tem:

  • Legend of the Galactic Heroes
  • Golden Kamuy
  • Gegege no Kitaro
  • Lupin III
  • Megalobox Part V

JCast #196 – Puella Magi Madoka Magica Rebellion


Download
Hoje é o dia internacional da mulher, então o Jcast, formado por dois caras, resolveu falar sobre um Mahou Shoujo feito pra homens. Como é bom respirar aliviado sabendo que estamos fazendo a nossa parte para tornar este um mundo melhor. Sabe quem mais está fazendo sua parte? Madoka. O ano todo, de natal a natal. Falando em Natal, a casa de vocês ainda está decorada com enfeites natalinos? Dificilmente, eu sei, afinal estamos em março. Tenho certeza de que em março muitas outras coisas já tinham acontecido e ninguém tava pensando muito naquela criança que nasceu numa manjedoura. Ninguém exceto os pais, todos os 4: Maria, a mãe biológica, José o pai de criação, Gabriel o mestrando em fertilização e Deus o doador e mastermind da coisa toda. Maria não teve muita escolha, mas hey, tudo deu certo no final. Feliz dia internacional da Mulher mais uma vez. Mas é isso, olho a minha volta e estou cercado por enfeites vermelhos cintilantes, me dando conta de que o gene acumulador está presente na família toda. A gente simplesmente não se livra de nada, nem das bad vibes. Mas hoje não é dia de falar das Bad Vibes, assim mesmo com letra maiúscula.

Feliz dia Internacional da Mulher pra todas as mulheres, por favor ouçam nosso podcast mas em hipótese alguma deixem de antes conferir o seguinte disclaimer:

  • Esse filme é uma viagem
  • Assista dopado
  • Cashgrab done right
  • Se pronuncia MAGUICA
  • Até agora não sei quem é o bolo
  • Estreou Jessica Jones na Netflix, mas escuta a gente antes, vai
  • Azul fica bem com roxo?
  • De onde veio a rachadura que agora adorna a tela do meu celular?
  • Desconstruindo a desconstrução
  • Você fica dias pensando nesse filme
  • É uma sequência muito natural da série principal
  • É tão bom que eu nem consigo zoar muito
  • Aquela música não sai da cabeça
  • Tem que escutar muito Mc Livinho pra substituir
  • Vocês também ouvem música chiclete pra substituir outra que já deu?
  • Até que ela volta
  • Madoka também volta e esperamos que volte mais vezes
  • Saudade e culpa são sentimentos poderosos
  • Homura que o diga
  • Quero um plush da Charlotte
  • Tem uma bruxa chamada Roberta e uma chamada Patricia
  • rs
  • Os incubators sempre sabem
  • Emails serão bem vindos em [email protected]

JCast #195 – Uchuu Sentai Kyuranger


Download
Oi ouvintes do JCast que nesse momento são leitores! Bem, eu espero que sejam. Alguém tá lendo isso aqui? Nossa. É tudo tão silencioso aqui. Aquele silêncio que provoca zumbidinho, sabe? Tipo, tá tão silencioso que faz barulho porque nosso cérebro não sabe lidar com o silêncio absoluto, com o nada, com a aniquilação dos nossos preciosos sentidos e foi por isso que a gente criou Deus! Hmm… Então, Oi ouvintes! Leitores, né? Como foi o carnaval de vocês? O meu foi ótimo, sabe. Eu andei me sarrando e sendo sarrado por dezenas de pessoas suadas cujos rostos eu não conseguia focalizar graças a miopia artificial provocada pelo álcool no meu sangue. Eu tinha uma skol beats já pela metade quando avistei uma senhora num carrinho e uma placa em que informava aceitar cartão de crédito. Meu dinheiro havia se esgotado no álcool e alguns últimos trocados provavelmente surrupiados do meu bolso enquanto trocava saliva com algúem (Toka Koka, amiright?) ao som de funk pesadão. Então cartão de crédito era importante e por isso eu me aproximei e perguntei se ela aceitava cartão de crédito. Mesmo já sabendo da resposta através do cartaz. Ela diz que sim, eu peço um copão de vodka com energético e ela diz que acabou o energético. Eu compro só a vodka. Uma dose, no cartão, no débito. Eu jogo minha skol beats ali no meio. Eu não sei por que eu jogo minha skol beats ali no meio. Daí eu tomo e fico bem louco e ando pelas pessoas, de volta ao começo da narrativa, eu não tô vendo rostos, etc. E eu penso no vazio de todas aquelas almas que precisam tão desesperadamente de um alívio da vida real de merda que é a nossa vida real, que elas se drogam no limite da razão e se entregam a folia desregrada, para sentir um pouco de liberdade. Isso é triste mas isso é sexy. E por isso todo mundo se beija. Né, ouvintes? Ouvintes lindos! E leitores dedicados. Bem gente, é isso. Vamos pro podcast? Estamos falando de Kyuranger. Mas antes de ouvir sobre esse excelente sentai que fala de questões profundas como correr atrás dos seus sonhos e fazer a própria sorte, mas como fazer isso, Kyuranger, como posso afogar o desespero causado pela inexorabilidade do tempo e pela crueldade dos deuses?

Bem, a série não responde nada disso, mas é ótima e antes de começar a ouvir atente para os seguintes avisos:

  • Kyuranger é o sentai com maior número de integrantes
  • Tem mais integrantes que o recém formado grupo Now United
  • Esse grupo tem integrantes de todos os cantos do mundo
  • Kyuranger tem integrantes de todos os cantos da galáxia
  • Encerramento com elenco dançando é tipo assim, ame ou odeie
  • Não tem como saber de antemão, não tem regra, tu viu gostou ou não gostou
  • Não posso opinar sobre o encerramento de Kyuranger
  • Eu já pulava pro próximo episódio
  • Por algum motivo Saban não vai adaptar para Power Rangers
  • Deve ser por causa dos salários para doze integrantes
  • Será que um ator de Sentai ganha bem?
  • Será que as meninas do grupo ganham menos?
  • Será que um dia veremos uma campanha japonesa encabeçada pelas atrizes de Tokusatsu de todos os tempos exigindo pagamento igualitário?
  • E o fim da sainha.
  • Não curto a sainha.
  • Ela tá sempre amassadinha, é deselegante
  • Não rolou crossover com Fourze
  • Puta desperdício
  • É o que faltava a Kyuranger, interagir com outro elenco gigante
  • E agora os fãs olham tristonhos suas 20 mil Kyutamas e se perguntam o que diabos eles vão fazer com elas
  • Emails serão bem vindos em [email protected]