JCast #176

Review: Free!

Participantes: Darkonix, Dri Sweetpepper e Fuu

Quem diria que sairia um JCast de raiz mesmo com o Darko jogando Pokémon X o dia todo, hein? Na onda de milagres, talvez o próximo seja um programa de Feedback. Algum ouvinte ainda lembra deles? Nosso email ainda está lá: [email protected] Ele está tão triste e solitário quanto todos nós. Escrevam pra gente, mandem suas opiniões, sugestões, desenhos, contos, roteiros. Recebemos arquivos de áudio também. Infelizmente não dá pra prometer que algo vá ao ar, mas vai ser legal! Totalmente legal! Talvez o menos ilegal que já fomos por aqui.

(00:01:42-01:00:59) Review: Free!

“A água está viva. Mesmo se tocar gentilmente a superfície da água, o que mais gentil na superfície da água um fraco ondular pode ser notado, ele aguarda ansiosamente por sua presa. Então, assim que você se joga nela de qualquer jeito, repentinamente ela te ataca, com suas presas à mostra. Enroscando seu corpo, tomando a liberdade de seus pés e mãos. Quanto mais você luta contra, com mais força ela te envolve, logo você irá exaurir toda sua força. Porém, se você não lutar contra ela e mergulhar com o corpo preparado a água gentilmente se acalma. Abrindo uma fenda ao perfurar a superfície da água com as pontas dos dedos preparadas, seu corpo lentamente desliza para dentro. Seus braços, sua cabeça, seu peito, sua barriga e então seus pés. Ao invés de rejeitar a água, você a aceita. Ao invés de recusá-la, vocês reconhecem a existência um do outro, de forma recíproca. O mais importante é sentir a água. Sentir em seu coração. Então, confiar no que você sentiu. Acreditar em você mesmo.”

Retirado do capítulo 1 de High Speed!

Links no post:
Ótimo meta sobre o Haruka
Entrevista com Hiroko Utsumi e Futoshi Nishiya Parte 1 Parte 2

Acompanhem a gente por aqui também:
Grand Guignol
@JCastBlog
@GranGui
@KnurdReport

Músicas nesse programa:
Oldcodex – Rage On
Style Five – Splash Free

JCast #173

Review: 20-mensou ni onegai
Review: Clamp School Detectives
Review: Clamp School Defenders Duklyon
Participantes: Darkonix e Dri Sweetpepper

A única coisa que importa hoje é um lindo, esguio e charmoso japonês como cara de ocidental, exalando sua bicuriosidade e envolvendo o coração de todos. Isso não é mais uma de minhas muitas críticas ao superficialismo das interações humanas, mas sim um resumo estereotipado e preconceituoso dos homens criados por CLAMP, representação que pode ser simplista mas não muito distante da realidade. Eu poderia estar roubando, poderia estar matando, poderia estar me esforçando pra falar sobre essas tiazinhas mas ao invés disso serei mais prático e irei direto ao ponto. Aqui vai uma ótima seleção de curtas gays para vocês queridas fujoshis.

Primeiro temos Leo Dicaprio em sua melhor fase beijando o Lupin. Depois temos o prostituto nervosinho que faz amizade com o filho de seu cliente. Só amizade. Temos ainda o garoto que sai pra passear com sua amiga e o pai dela. Digamos que ele queria ter ido só com o pai dela. Não é só amizade nesse caso. Devo fazer mais indiretas, ou posso parar enquanto estou sutil? Quem sabe um curta brasileiro, muitos deles são bons, esse pessoal sabe fazer direitinho. Ou então incesto: CLAMP adora incesto.

Cansei. Fiquem com essa lista do IMDB e sejam felizes. Depois me respondam se vocês de fato se masturbam enquanto imaginam os casais homos de CLAMP fazendo coisinhas. Não respondam isso. Acho masturbação feminina algo muito perturbador. Ainda mais depois que a Octomom gravou um vídeo disso. Acho uma alternativa válida para mulheres que querem entrar na indústria pornô, mas não querem ter que transar com ninguém. I get it. Só não sou o público alvo. Eu preciso ver pessoas interagindo. Não que eu queira ver a Octomom interagir com outros caras, tampouco com seu marido ou suas 300 crianças. Nas sábias palavras de Arthur Rimbaud (representado acima por Leo DiCaprio em sua melhor fase beijando o Lupin) :

“On n’est pas sérieux, quand on a dix-sept ans.
– Un beau soir, foin des bocks et de la limonade,
Des cafés tapageurs aux lustres éclatants !
– On va sous les tilleuls verts de la promenade.”

Ou seja, faz todo o sentido agora. Masturbação é ruim, sexo é bom, poesia é coisa de desocupados e CLAMP possui alguns notáveis trabalhos no campo da arte sequêncial. Falamos sobre alguns deles em seguida.
Continue lendo “JCast #173”

JCast #171

Rant: Kamen Rider Wizard, Doctor Who e…Polêmica!
Review: Azumanga Daioh e Yotsuba&!
Participantes: Darkonix e Laivindil

Hoje eu vou fazer uma introdução metalinguistica. Vou tentar elaborar floreios verbais e construções super criativas que deixarão o leitor boquiaberto com as minhas habilidades literárias. Vou ser irônico, ácido, inteligente, relevante, provocante. Vou reinventar a roda. Mas não hoje, no caso. Gastei toda a empolgação contando pra vocês a minha intenção e agora só consigo pensar em assuntos triviais. A estréia da Britney Spears no X Factor americano, por exemplo. O rosto dela é estranho, mas não tão estranho quanto os boobs da Christina Aguilera na competição de canto concorrente. Vocês querem aprender a fazer um prato vegano? Completamente livre de violência animal? Com a opção de acrescentar cachorro, pois eu pago pau pros coreanos? Anotem:

200g macarrão tipo espaguete
alho poró
noz moscada em pó
cominho em pó
repolho roxo em tiras
cenoura em tiras
molho shoyo
molho de pimenta

Aí você mistura tudo. Continue lendo “JCast #171”

JCast #167

Rant: God Bless America, Vingadores e Game of Thrones
Preview: Hyouka e AKB0048
Review: Digimon Xros Wars
Participantes: Darkonix, Laivindil e Yohan

Tem um cara que foi no Programa do Jô dar uma entrevista sobre aquecimento global. Ele é desses que dizem que tudo não passa de sensacionalismo e que a situação do planeta não está tão ruim assim. Esse vídeo caiu no youtube e se espalhou. Todos assistiram e compartilharam no facebook. Eu não tenho problema com esse cara em particular, ou com os defensores de seu ponto de vista. Mas é engraçado como as pessoas se apegaram a ele como se fosse uma bóia em alto mar. Todo mundo dizendo o dia todo que você é uma má pessoa por fumar, usar gasolina, jogar papel de bala no chão, ficar duas horas no chuveiro. Mudar hábitos é tão difícil. O alívio que dá quando um cara desses vem com toda a propriedade e sabedoria científica do mundo dizer que nada disso destruirá o mundo não tem preço. Tudo bem que eu não governo um país nem sou dono de uma usina e que a única coisa que me pedem é jogar o lixo no lixo. Eu não quero ser higiênico nem educado e é bom saber que o planeta não agonizará por causa disso. Vou até mandar hatemail pro Al Gore. Continue lendo “JCast #167”

JCast #165

Rant: Jogos Vorazes, Sétima Temporada de Doctor Who, Survivor e mais
Review: Kaizoku Sentai Gokaiger – Parte 1
Preview: Tokumei Sentai Go-Busters – Parte 1
Review: Kaizoku Sentai Gokaiger – Parte 2
Participantes: Darkonix, Laivindil, Dri Sweetpepper, Cristiano, Juba-kun e Raphael Soma

As pessoas morrendo de fome, como de costume, e cada vez que ligo no telejornal alguém me diz que o governo está votando alguma coisa relacionada com a copa do mundo. Daí paramos e pensamos: isso é só futebol.Não tem que levar meses de discussões, não tem que gerar tantos milhões em investimento, não tem que rolar corrupção. Certo? Afinal, eu amo peteca e não vejo nenhum país parar por causa desse tão subestimado esporte. Então eu percebo que o exemplo da peteca foi clichê e no mínimo preguiçoso. Só o fato de escolher peteca pra servir de contraponto ao futebol já mostra que, mesmo na minha cabeça, bater na bundinha acolchoada e cheia de penas é algo imbecil e inferior ao grande e hercúleo desafio de correr atrás de uma bola. Desesperado pelo medo de soar como uma imitação patética de Pedro Bial e Arnaldo Jabor, dou-me conta que perdi totalmente o ponto da conversa. E justamente para não perder mais tempo, puxarei o plug dessa discussão e entrarei em outra. Esqueçam essa intro. Vamos fingir que ela não aconteceu.

O tempo muda e desmuda toda hora, o céu fica nublado e você fica gripado, chove torrencialmente, gotas furiosas tamborilando no teto (fins poéticos, eu não moro numa casa de telha, só pra constar) e não faz frio. Incrível. Ano passado eu teria dito que meus agasalhos cheiravam a mofo e agora digo que eles desintegraram. Pó. Claro que essa intro está sendo pior ainda, pois em muitos estados do Brasil o frio vem constantemente e em alguns talvez ele nunca tenha ido embora. E do preconceito esportivo eu caio na segregação dos estados, comunicando-me apenas com as regiões ensolaradas do país, ignorando que as pessoas das regiões frias não só são dignas de minha atenção, como são extremamente mais bonitas. Ahn… eu acho melhor parar por aqui antes de maiores confrontos diplomáticos. Continue lendo “JCast #165”

JCast #161

Review: Universo Rules
Participantes: Darkonix, Laivindil, Dri Sweetpepper e Tanko

Yaoi day. Dia de deixar seus preconceitos de lado e admitir que lá no fundo você também é um Ikemen na casa dos 20 anos, sem nenhuma grande preocupação financeira, que se envolve com mulheres mas de vez em quando tem uma relação tórrida e dramática com um cara. Ou que pelo menos você gosta de ler sobre isso. Ou então que você lê só pra comemorar a data, sem precisar ficar tremendo de medo de ter sua masculinidade reduzida depois da experiência, embora todos saibamos que é isso que invariavelmente acontece.Só por hoje, sem contar pra ninguém, você pode ler esse mangá e ouvir o JCast. Nós não vamos te julgar aqui. Note que essa introdução é direcionada aos ouvintes homens, héteros e gays, já que meninas em geral já estão babando de excitação e abrindo espaço em suas férteis mentes para elaborar doujins a nosso respeito. Infelizmente nós não gravamos mais sentados nos colos uns dos outros, então boa parte da fantasia cai por terra agora mesmo. Mas mantenham a ilusão, nós fazemos isso por vocês. All that jazz. Continue lendo “JCast #161”

JCast #159

Rant: DC Universe Online, MMOs, Trabalho, BBC, a Tia do Yohan e o Resultado da Promoção!
Review: MD Geist II – Death Force
Participantes: Darkonix, Laivindil, Luan e Yohan

Vamos fazer algo diferente nessa introdução. Chega de comentários aleatórios sobre absolutamente nada. Vamos nos focar em um tema que não seja off-topic. Vamos falar de coisas nipônicas. Vamos postar a tradução do hino, encontrada via Google: “Possa seu reinado; Continuar por mil, oito mil anos; Até que seixos; Cresçam nos penhascos;Cobertos de musgo verde-claro.” Isso foi frustrante. É curto demais. Poderia então voltar pra raiz off-topic deste parágrafo e completar com um hino de outro país. Do Brasil, por exemplo. É belíssimo e ninguém conhece. Mas não farei isso, mantenho minhas promessas. Não vou divagar. “Laranja da China, Laranja da China, Laranja da Chinaaaa… Limão doce, abacate e tangerinaa”. É, não deu. Continue lendo “JCast #159”

JCast #158

Rant: Chapolin, Pablo Villaça, Podcast do Cinema em Cena, Reality Shows e mais um monte de coisa
Review: Redline
Participantes: Darkonix, Laivindil e Luan

Asiáticos são amarelos e indianos são dourados. Uma dessas afirmativas é mentirosa. Dois integrantes do JCast discordam em uma delas e concordam na outra. E você amigo leitor/ouvinte/hater/sujeito-de-baixa-auto-estima-que-só-ouve-jcast-pois-se-acha-burro-demais-pra-ouvir-nerdcast? O que você pensa a respeito? Questões polêmicas sempre são abordadas de forma cautelosa no podcast e não é pra menos. Vai que nossos ouvintes pensam demais e acabam chegando a conclusões que potencialmente causem a distorção completa das coisas como elas são? Tudo o que não precisamos nesse momento é de uma nova Ordem. Imprevisível demais. Já estamos acostumados com os detalhes da natureza. Peixes nadam, aves voam. Comediantes brasileiros que não são a Dani Calabresa não têm graça. Aceitar o mundo como ele é. Esse é o caminho. Só assim poderemos nos acomodar em berço esplêndido. Está no nosso DNA brasileiro, eternizado no hino. Deitados eternamente e assistindo anime. Me parece um futuro promissor. Continue lendo “JCast #158”

JCast #157

Rant: Five Hundred Miles, Marcelo Del Greco e o trabalho porco da JBC
Review: Gohou Drug
Participantes: Darkonix e Dri Sweetpepper

Jota Cast chegando na parada. Ou como diria um hispânico metendo portunhol, Xota Cast chegandú. Viva Forever é o clipe mais triste das Spice Girls, depois de Wannabe. Sim, Wannabe é muito triste, apesar de festivo. Você lembra de uma época mais simples, quando as Spice Girls não eram gordas, nem donas-de-casa de luxo. Sem contar que o clipe em si é perturbador. Elas invadem uma festa cheia de velhos estranhos, e você se dá conta de que será um deles em breve. Pior, se dá conta que as garotas da banda já estão praticamente lá. Pior, se dá conta de que café com coca-cola não deixa você acordado como quando tinha 9 anos e queria muito ver Dançando na Chuva no Corujão, já que nenhuma locadora tinha o maldito VHS e “baixar na internet” tinha o mesmo significado de “Fazer a giripoca piar”. O Google me disse que é “giripoca”, e não “geripoca” ou “jeripoca”. O google também me disse que… opaacabouotempoagentesevêamanhãnessemesmohorário Continue lendo “JCast #157”

JCast #156

Rant: Séries, Thundercats, Doctor Who, Fright Night e provavelmente mais coisa
Review: Usagi Drop

Participantes: Darkonix e Laivindil

“Que deselegante”. É com esse quote que começamos o JCast dessa semana. Muito felizes pois finalmente a Sandra Annenberg virou um meme. Não existe ninguém com coração e sangue quente que não seja fã dessa tão estimada jornalista. Claro que nós ainda somos #TeamEvaristo. Evaristo ainda merece um programa só seu, o Programa do Evaristo. Vamos organizar o primeiro fã-clube oficial do Evaristo. Faremos uma “Página” na internet, de preferência no HPG. Se é que isso ainda existe. Saudade de como a internet era nos anos 90. Éramos inocentes, queríamos apenas divulgar nossos gostos e fazer amigos. Ficávamos deslumbrados com nossos gifs e dávamos as boas vindas em nossos sites de forma dramática e pomposa. Hoje em dia tudo acabou. Estamos no apocalipse virtual. A boa notícia é que… era pra ter alguma boa notícia aqui e terminar a intro de forma positiva. Mas isso é só uma superstição boba. Ninguém sabe, mas os Jcasters só gravam usando cueca branca. As JCasters também.

(00:00:55-00:32:09) Rant: Séries, Thundercats, Doctor Who, Fright Night e provavelmente mais coisa

Laivindil retorna depois de férias forçadas e tem muito o que dizer. Tem tanto que não diz quase nada. Mas ele e Darko pincelam em mais do mesmo. Doctor Who (dã) Thundercats (sabemos por experiência própria o que é uma forma decadente) e Fright Night (como prometido). Deve ter mais coisa, mas escuta aí. Só quer tudo na mão, também.

Como comentado, o Yohan decidiu que o dvd de Summer Wars será sorteado entre quem responder a nossa pesquisa. Então é isso: cliquem no link abaixo, respondam com sinceridade, e você corre o risco de ganhar o dvd duplo de Summer Wars da foto logo abaixo do link. Não, a Haruhi não está incluída no prêmio.

Pesquisa pra arrecadar fundos pro JCast

Trilha: Los Campesinos! – Hold On Now, Youngster…

(00:32:41-01:08:20) Review: Usagi Drop

Que coisa mais rara: nós assistimos algo que é recente e não é Madoka. Ops… na verdade não assistimos o anime inteiro, desculpe pela propaganda enganosa. O mangá foi todo lido, no entanto, e isso é o que importa. A mídia original, a história sendo contada da forma escolhida pela autora. Ok, isso é bobagem. O mangá acaba se estendendo um pouco demais. E todas cria uma expectativa monstruosa para o tão criticado final. Por isso que nessa edição fizemos algo inédito na história do Podcast mundial: Eu não sei porque pus Podcast com “p” maiúsculo: Temos um bloco do spoiler, e depois o bloco do spoiler em detalhes/opiniões/reclamações. Por isso o JCast empolga tanto, sempre quebramos barreiras.

(01:08:30-01:10:58) SPOILERS!
(01:11:07-01:36:13) Pós-Spoilers

Trilha: Usagi Drop Original Soundtrack

Então, né, gente, mandem emails para [email protected], e até semana que vem!

JCast #152

Rant: O Homem do Futuro, Doctor Who, Novas Séries e o Fantasma Digital do Laivindil
Review: Catherine

Participantes: Darkonix, Laivindil, Dri Sweetpepper e Yohan

Concurso cultural “Tente explicar o Jcast para sua avó”. Ah, “de forma que ela realmente entenda”. E, claro, “ela precisa provar que entendeu, através de uma redação”. Obviamente “não será uma daquelas redações imbecis de vestibular ou prova de concurso”. Aqui nós jamais perguntaríamos se você é ou não a favor do desarmamento. Lógico, essa discussão já acabou há meses. Oi-q? Anos? Não é possível. Saudades de discussões que mobilizem o país inteiro. Portar ou não portar armas? Foram os pais que mataram a garotinha? Suzane é relacionada com o Barão Vermelho? Concuso cultural “Tente entender a última referência corretamente”. Lógico que, “Não precisa fazer ‘meh’, pois estamos cientes da falta de complexidade da referência. Sabemos que é fácil de pescar”.

(00:00:55-00:26:32) Rant: O Homem do Futuro, Doctor Who, Novas Séries e o Fantasma Digital do Laivindil

Com participação especial do eco de Laivindil, termo que poderia ser subtítulo de Harry Potter ou Indiana Jones, falamos um pouco sobre… várias coisas, entre elas filmes brasileiros que não contêm pobreza. Sim, eles existem, embora sejam raros. Mais raros do que negros de olhos azuis. Gente, eu amo negros de olhos azuis.

Janet Devlin’s audition – The X Factor 2011 (Full Version)

Trilha: Alex Beaupain – Les Chansons d’amour OST

(00:27:16-01:14:24) Review: Catherine

Temos uma pauta boring e sacal sobre algum game randômico de ps3. Todos os participantes parecem adorar a tal protagonista do game. Mas na real ele é uma porcaria. Não ouçam esse bloco. Compilei aqui uma lista de coisas bem mais legais para você fazer. Você pode tirar areia do umbigo. Muito clichê? Ok, então coloque seus discos do RBD ou Roberto Carlos de trás-pra-frente e tente captar mensagens satânicas. Não, você não pode fazer isso com músicas da Xuxa, pois já está provada sua associação com o cara-lá-de-baixo. Você pode vestir as roupas da sua mãe (se for menino) ou pode olhar sua genitália com um espelho (se for menina). (Se for menino até pode ver sua genitália com um espelho também, mas meio que não precisa. A não ser que você realmente queira ver seu saco por baixo). Você pode plantar um sapato. Essa dica eu vi online. Você pode ligar pro Disque Saúde e perguntar como se evita o mosquito da Aids. Essa é original e pessoal. Também pode ligar para um orelhão e fazer a famosa: “tem-um-carro-cor-de-gelo-parado-aí?-não?-ih-derreteu!”. Chega de trote. Escreva cartas, velhoooo. Ninguém faz isso mais. Tipo, ninguém, saca? Escreva uma carta pra alguém que seja muito viciado em e-mails. Agora o mais difícil… viva a vida e não se arrependa. Te desafio.

Studio 4C

Trilha: Shoji Meguro – Catherine Sound Disc

Então, né, gente, mandem emails para [email protected], e até semana que vem!

JCast #149

Rant: Dublagem, Rei Leão 3D, Justice League #1 e os fãs de quadrinhos
Review: Megazone 23 Part I e II

Participantes: Darkonix e Laivindil

É muito tarde, você tem azia e está meio elétrico com o penúltimo episódio de True Blood. Mesmo assim tem que se recompor e vir compilar alguns parágrafos para introduzir o JCast dessa semana. As dançarinas do Faustão conseguem falsificar felicidade há décadas, você também pode fazê-lo. Então pra descontrair uma piadinha: O que acontece com um avião pilotado por um negro? Pensa aí. Anda, mais uma chance. Não sabe mesmo? É simples. Ele decola e pousa normalmente, seu racista de merda. Racismo, sexismo, o que for. Tudo isso é anulado se você for rico. Então ao invés de se juntar a causas nobres, vale mais a pena trabalhar muito para ganhar sobrenome importante e uma gorda conta bancária. Aí você pode ser gay, negro, gordo,ateu ou seja lá o que for, ao mesmo tempo até. Se não entrar em combustão espontânea, você será feliz. Pois dinheiro não traz felicidade, mas manda buscar. Já dizia o poeta. O mesmo poeta que uma vez disse: “Uma cousa não concebo e nem posso concebeire; De dia que é claro, o sol vem a nasceire; De noite que é escuro, é que ele deveria apareceire”.

(00:00:49-00:28:54) Rant: Dublagem, Rei Leão 3D, Justice League #1 e os fãs de quadrinhos

Ninguém chama ninguém de “Vadia”. Nem chama bunda de “Traseiro”. Esse tipo de dialeto pertence ao mundo das produções dubladas no Brasil, e a gente aceita por costume. Mas tais substituições não fazem muito sentido. Precisamos nos revoltar e invadir os estúdios de dublagem com tochas e faixas. Pois pra um protesto ter credibilidade nós precisamos de faixas com frases de efeito. Tochas queimam o físico, mas frases de efeito ferem o ego e entram pra história.

Trilha: Sondre Lerche and The Faces Down Quartet – Duper Sessions

(00:30:07-0:59:15) Review: Megazone 23 Part I e II

Poucas coisas representam tão bem uma época. Coloquem Physical pra tocar na vitrola, desenrolem suas polainas e façam um ninho de mafagafos no cabelo. Você vai entrar nos anos 80, época em que era legal se vestir como a Lady Gaga e jogar sinuca nos esgotos. A única coisa que não muda é a presença da famosa gordinha alternativa. E todos pilotam motos tunadas e fodásticas. E não escutam Rock. Não tem problema ouvir música mainstream. Isso é liberdade, permitam-me apontar. Megazone 23 pode até ter inspirado Matrix, mas vai no caminho oposto no que diz respeito a paleta de cores escolhida para as roupas. Mas nem só de símbologia oitentista vive esse OVA. Também temos Mechas. Metade da audiência se retira agora e permanece só a que importa. Ok, cambada, o que acontece no JCast fica no JCast. Pode vir sem medo.

Trilha: Megazone 23 Vocal Collection

Então, né, gente, mandem emails para [email protected], e até semana que vem!

JCast #148

Rant: Lanterna Verde, Hollywood e Mulher Maravilha
Review: Makoto Shinkai, She and Her Cat e Voices of a Distant Star
Review: 5 Centimenter Per Second

Participantes: Darkonix, Laivindil e Dri Sweetpepper

O mundo às vezes vira as costas pra você. Você começa a semana com o pé esquerdo. Não conseguiu ingresso pro Show da Britney, perdeu o VMA, descobriu que o Gerard Depardieu mijou no meio de um avião e você não estava lá pra pegar algumas gotinhas pra guardar de souvenir. Imagina, poder clonar o narigudo e ter seu próprio Bogus, o amigo imaginário. É, mas você não tem essa sorte. Você nem conseguiu convite pro Pottermore, não sabe o que fazer com o Google +, passa os dias reblogando imagens vintage depressivas no Tumblr. Já preencheu todas as correntes do Facebook e já repassou pra todos os amigos, percebendo assim que nem tem tantos amigos, pra começo de conversa. Quer ver a nova série da Sarah Michelle Gellar mas sabe que vai demorar muito ainda, não pôde ouvir a Katy Perry dublando a Smurfette, é Team Eric mas sabe que mais cedo ou mais tarde a Sookie volta pro Bill. Ou seja, não há esperança no horizonte. Sabe o recado que nós do JCast temos pra você? Não há mesmo, a única saída é ir vivendo até morrer, e pra amenizar um pouco isso pode ouvir nosso podcast e perceber que tem gente bem pior que você. “Use a inveja reversa a seu favor” Eustéquio 25:2. Não existe esse livro na bíblia. Esse versículo foi inventado.

(00:00:49-00:28:54) Rant: Lanterna Verde, Hollywood e Mulher Maravilha

No dia mais claro, na Noite mais Densa, o Filme do Lanterna não é tão ruim quanto você pensa. Versinho patético, alguém já deve ter feito, mas como já dizia o Rouge, não dá pra resistir. Pra quem não sabe, existem lanternas de várias cores, embora no filme vejamos apenas os verdes, além de um breve vislumbre dos amarelos. Espero ansioso pra ver a Tropa Fúcsia. Agora todos correm pro google pra checar A) que cor é esse e B) se realmente existe uma tropa que a represente. Eu mesmo fiz isso, já que não sabia a cor e apenas usei o nome devido a seu potencial jocoso. Me deparo com o velho e bom magenta e minha piada vai pro saco, já que é a cor das Safiras Estrelas.

Trilha: Kyary Pamyu Pamyu – Moshi Moshi Harajuku

(00:30:07-0:59:15) Review: Makoto Shinkai, She and Her Cat e Voices of a Distant Star

Makoto Shinkai finalmente é reconhecido pelo JCast. Dedicamos um episódio todo pra ele, mas antes que comecem a bocejar, saibam que seus dois trabalhos mencionados aqui são bem curtinhos. Nosso review de She and her Cat é maior que o curta em si, o que é um absurdo. Ainda assim pode ser útil. Você não quer perder 5 valiosos minutos da sua vida com algo ruim. Melhor ouvir uma análise de meia hora antes, pra convencer. Ah e quem for fonoaudiólogo por favor nos contate. Não conseguimos falar rápido e encaixar frases em inglês no meio do discurso sem gaguejar, babar e substituir a frase por uma tradução besta.

Trilha: Byosoku 5 Centimeters OST

(00:59:50-1:20:36) Review: 5 Centimenter Per Second

Esse movie é maior, tem uma equipe pra valer, ao invés de ter sido feito todo pelo Shinkai, e ainda assim consegue ser tão estranho quanto os outros. Até quando o cara vai manter essa integridade narrativa intacta? Deixará se corromper pelo sucesso e pelo dinheiro? Essas perguntas poderão ser respondidas no futuro. Por enquanto ouça o review e veja o filme, e depois dê uma ligadinha pra aquele parente que você não vê há tempos. Pra sua tia que tá no asilo. Pra seu primeiro casinho de infância. “Você é responsável por aqueles que se tornaram emos depois que te conheceram”. Acho que li a frase em “O Pequeno Príncipe”.

Trilha: Byosoku 5 Centimeters OST

Então, né, gente, mandem emails para [email protected], e até semana que vem!

JCast #147

Rant: Capitão América, Super, Smurfs e mais
Review: Gosenzosama Banbanzai!

Participantes: Darkonix e Laivindil

A gente atrasa mas aparece. Mundo real é fogo mesmo. E eu não vou ficar pedindo desculpas de novo na introdução. Acontece, lidem com isso. Mesmo que depois de uma semana sem Jcast, a gente entregue um episódio no mínimo mais… enxuto. Curtinho, o tempo de você comer um Club Social recheado com tomate seco. Plim Plim, ainda não estamos sendo patrocinados mas FIK DIK. A gente anuncia até armarinho de bairro, só não garantimos retorno porque todo mundo sabe que publicidade online não funciona de verdade. Os outros blogs só conseguem vender espaço através de lábia. Se o JCast fosse relevante estaríamos agora destruindo todo um novo paradigma que outros lutam com todas as forças pra manter. De volta à idade da pedra e desconfiança do potencial online, quando a internet era esse brinquedinho novo e indispensável, mas que não sugeria nenhuma forma óbvia e fácil de gerar receita. Espera aí. Isso acontece agora. O passado é agora. E o futuro jamais chegará, pois a raça humana vive de promessas. O dia que as promessas forem cumpridas, nós não mais poderemos ter esperança. E não, eu não me importo com quem morreu na novela, muito menos em quem matou. A Globo usa esse mesmo truque todo ano. E diziam que novela mexicana tinha a mesma história sempre. Claro.

(00:00:45-00:26:20) Rant: Capitão América, Super, Smurfs e mais

Ninguém gosta do Capitão América. Ele tem América no nome, mas não representa os sul-americanos. Talvez em parte, nós éramos aliados. Mas não tem nem um verdinho naquele uniforme. Sem contar que esse filme faz apologia a anabolizantes. Não tem como o Chris Evans ter ficado tão forte assim. Tão assustador quanto o carinha que de Shark Boy em um dia virou o Jacob no outro. Geneticamente impossível. E na batalha Super vs. Kick Ass, perguntamos: quem é mais “doable”, Chloe Moretz ou Ellen Page? Os prós e contras são bem nebulosos. Okay, uma é legal age e isso deveria ser o argumento vitorioso. Mas não é.

Trilha: PERSONA MUSIC LIVE BAND

(00:27:02-0:58:58) Review: Gosenzosama Banbanzai!

OVA super obscuro à vista. Ou então todo mundo conhece, passa na Tv Globinho, e só os idiotas aqui estão ocupados demais se achando cult que não perceberam. Até segunda ordem então, essa produção de Mamoru Oshii é quase confidencial. Pra você saber que existe precisa atravessar um labirinto, derrotar um Fauno no Strip Pôquer e resolver três enigmas feitos por irmâs siamesas sereias. Enquanto elas transam com um Leprechaun. Claro que sempre existe o atalho secreto, e esse atalho somos nós. Baixe rápido antes que nos descubram e sejamos obrigados a sofrer mil formas diferentes de punição em mundos inóspitos. Lugares de sofrimento, aonde as pessoas são reprimidas sexualmente e tudo que é gostoso é proibido. Se parece muito com o Brasil, na verdade.

Trilha: Gosenzosama Banbanzai OST

Então, né, gente, mandem emails para [email protected], e até semana que vem!

JCast #146

Rant: Orgulho Hétero e Dawkins Misógino
Papers: Parapara, Techpara e Diamond 7
Review: Karigurashi no Arrietty

Participantes: Darkonix, Laivindil, Yohan e Dychan

Aqui estamos nós de novo. Demoramos outra vez por conta de prioridades. Enquanto uns se mantêm atualizados com os memes mais quentes do momento, ou seja, aqueles endossados pelos Biebers e Rihannas da vida, como Owling, Planking, Cone-ing e Horsemaning, outros pensam em formas cada vez mais irracionais de se manterem ativos sexualmente. Podcasting que é bom, nada. Até um certo ponto. A gente ama isso aqui, bem mais que vocês. “Ama” não né. É mais um relacionamento doentio e co-dependente. Seja como for, agora já era. Programa gravado, editado, upado e em breve escutado. Penetramos em sua mente e simplesmente não dá pra se livrar.

(00:00:45-00:33:10) Rant: Orgulho Hétero e Dawkins Misógino

Os participantes desse bloco gostam de reclamar. Não há outra explicação. Se estiver ouvindo e sentir que teve um deja vu, você está errado. Não é a sensação de já ter ouvido isso antes. Você de fato está escutando uma discussão requentada. Ou talvez não, mas é que estamos sempre tão revoltados com o status quo que já ficou chato. Temos certeza de que você deve apenas processar 40 minutos de “mimimimimimi” ou “bla bla bla”, ao melhor estilo professora do Charlie Brown.

Skepchick – The Privilege Delusion (texto sobre o caso do Dawkins)

Trilha: Usotsuki Barbie – Ni Ni Ni Ni

(00:34:13-1:18:24) Papers: Parapara, Techpara e Diamond 7

Dy-chan retorna mais uma vez ao lar para falar de uma de suas especialidades. Não estamos falando de discussões legais (legal de advogado suado, não de maneiro) nem muito menos de suas habilidades malabarísticas com a língua japonesa. Dessa vez conversamos sobre Parapara, aquela dança japonesa que você já viu, já fez “Meh”, mas agora vai passar a curtir pois nós estamos assinando embaixo. E se você não gostar é homofóbico e nós te processaremos. Esse bloco todo, no fim das contas, é só um grande jabá pra Diamond 7. Vamos ser sinceros e tirar isso do caminho. Lá vai.

Página da DIAMOND7 no Facebook
Página do evento no Facebook

D7 DVDs:
ZONA-1
ZONA-2

Edições Anteriores (ALERTA LOLI pro segundo vídeo):

(01:19:06-1:53:23) Review: Karigurashi no Arrietty

Novo filme do Ghibli, deveras recente mas ainda longe de ter um lançamento oficial ocidental. Não dá pra esperar, sorry. Mas somos críticos especializados, é como se tivéssemos acesso a um tipo de cabine de imprensa. A gente pode ver antes. É lógico que você vai esperar até o ano que vem pra ver a versão da Disney. Só não espere tanto pra ouvir o review, não tem spoiler aqui. Digo, é um Ghibli, então não espere grandes violências gráficas. E não assista The Borrowers antes, o filme gringo de 1997. Ver o Tom Felton pirralho pode até ser uma experiência curiosa, mas o filme tem John Goodman demais. Tirando Flintstones, tudo com muito John Goodman faz mal pra saúde. John Goodman e Rosie O’Donnel então… overdose. Por associação de palavras eu recomendaria Ellen DeGeneres pra recuperação. E vou parar antes que eu saia muito do tópico inicial.

Trilha: Cécile Corbel – Kari-gurashi

AVISO: Pra acertar o cronograma e aliviar nossas conturbadas vidas do peso de entregar esse podcast que vocês todos amam por alguns dias, o próximo JCast não sairá semana que vem. Ou melhor, sairá: mas ao invés de sair ás quartas, como tem saído, sairá no fim de semana, para reestabelecer o status quo. Pra quem ficou confuso: o próximo JCast sai dia 20/21 de Agosto, daqui a 10/11 dias. Certo? certo.

Então, né, gente, mandem emails para [email protected], e até semana que vem!