Knurd Report #45


Download
“Nós, seres humanos, nos tornamos uma doença, o Humanpox” Dave Foreman

“A população mundial total de 250-300 milhões de pessoas, um declínio de 95% em relação aos níveis atuais, seria o ideal.” Ted Turner

Em que se tenta decifrar o misterioso motivo pelo qual Jogador Número 1 SUCKS BALLS, apesar de ter tudo pra ser incrível, se chove no molhado dizendo o quão brilhante é Atlanta, bem como a mente de seu criador, o ilustre Donald Glover aka Childish Gambino, ainda que na gravação não tenhamos falado sobre This is America, que tá sendo mais over recomendado que La Casa de Papel, mas se for escolher um dos dois pra odiar, por favor não odeie This is America. Aliás, não odeie La Casa de Papel, pois nesse podcast também se discute a parte dois dessa série, sem spoilers, além de sutis previsões acerca da malfadada terceira parte; Aborda-se o retorno maravilhoso de Handmaid’s Tale e o retorno cauteloso de Westworld, se recomenda Black Sails, que é tipo Vikings, só que não tem nada a ver com Vikings, e se chove no molhado DE NOVO, reiterando o quão insanamente genial é Riverdale. Seriously guys, best show ever produced. A consciência pesa, mas Roseanne e sua controvérsia são abordadas e recomendadas, fazer o quê, a série é boa. Tem quadrinhos também, de Sonic ainda por cima, e pra terminar um filme indie que tá fazendo muito sucesso em Toronto e Cannes e cuja disponibilidade pra assistir é mega difícil, AVENGERS INFINITY WAAAAAAAR. Se abre o jogo, spoiler special discussion, destrinchando tudo o que aconteceu nesse mega evento: o que se gostou, não gostou, odiou, amou, e o único tópico deixado de lado é o tamanho e formato do gigante pênis roxo do Thanos, o que é estranho, haja vista o quão gay esse podcast vem gradativamente se tornando. Não se discute a vida, o universo e tudo o mais essa semana pois os hosts estão tirando um tempo pra pesquisar.

Featuring music: Tito Anton – F R E E (feat. Alan Watts) e Said the Sky – Everything. Emails serão bem vindos em [email protected].

00:01:22 Jogador Número 1
00:18:35 Atlanta
00:22:00 Westworld e Handmaid’s Tale
00:33:20 Black Sails e Riverdale
00:40:17 La Casa de Papel
00:51:53 Roseanne
01:10:12 IDW Sonic the Hedgehog
01:13:04 Avengers: Infinity War

Knurd Report #44


Download
“No mundo moderno, tolos são cheios de convicção, enquanto sábios são cheios de dúvidas” Bertrand Russell

Em que se discute exaustivamente o nosso atual cenário politico, ainda que de forma não muito acadêmica já que somos meio leigos então não se empolga tanto, respira fundo e mantenha a mente aberta por favor, para logo em seguida tratar d’O Mecanismo, a série original Netflix Brasil que ninguém sabe porque foi feita e agora todo mundo só sabe falar dela. Ah… ok, agora eu entendi. Mas nem só de temas provocativos vive a Netflix, então também se discute aqui uma outra produção original sua totalmente superficial que não propõe nenhum grande tópico para reflexão, um blockbuster mais raso que Transformers chamado Jessica Jones season 2. Prepare-se para uniformes incríveis, ação desenfreada, um episódio músical e o finale dirigido por Quentin Tarantino. E é assim que se produz fake news, Fantástico, e não com russos maléficos hackeando o Facebook. E por falar na terra de ninguém desolada que é nossa maior rede social, vamos old schoolmente para uma terra de ninguém desolada que é a ilha onde eles gravam Survivor, o maior experimento social da TV, aquela série que ano após ano tentamos faze-los assistir. Se discute a nova temporada, o novo twist, o novo elenco e não se fala nada sobre o velho apresentador com seu velho boné, seus velhos bordões e seus velhos trocadilhos sexuais ditos na hora em que está narrando os desafios, que se fosse Passa ou Repassa se chamariam “gincanas”. Aliás, vocês lembram que o Zeca Camargo apresentava No Limite, versão nacional de Survivor? Imagino quem ganharia o emprego se resolvessem tirar isso do baú. Aaaaaanyway. Se reforça a recomendação das nossas favoritas de sempre, Riverdale, SHIELD, Atlanta e qualquer novela bíblica que esteja no ar na Record nesse momento, se entra DE NOVO numa discussão filosófico/religiosa/política enquanto se fala mal do Osho e do Eddie Murphy, E LA CASA DE PAPEL MANO! Tu já viu? TU NÃO VIU? PORRA, VAI VER AGORA! Melhor que Tomb Raider O Começo Chato, quase certeza que é o título oficial. A gente também fala disso antes de melhorar o nível com o ganhador do Oscar de melhor filme de 2018, Pacific Rim Uprising, conhecido por todos como Pacific Rim 2 e conhecido por ninguém como Círculo de Fogo A Revolta, O Retorno, sei lá. Ah e o Darko finalmente tá colocando seu MCU em dia, então se prepare pra finalmente descobrir o que ele achou de Guardiões 2 e Dr Estranho.

Featuring music: Dorival Caymmi – Eu Não Tenho Onde Morar e Gal Costa- Vaca Profana. Emails serão bem vindos em [email protected].

00:01:15 Política e situação nacional
00:28:34 O Mecanismo
01:03:15 Jessica Jones 2
01:16:30 Survivor
01:29:30 Atlanta, Legion, Agents of S.H.I.E.L.D. e Riverdale
01:46:45 Wild Wild Country, Religião e Cultos
02:43:00 Eddie Murphy Raw
02:53:22 La Casa de Papel
03:12:18 Tomb Raider
03:24:45 Pacific Rim Uprising
03:32:25 Guardiões da Galáxia Vol. 2 e Doutor Estranho

Knurd Report #43


Download
“Podrán cortar todas las flores, pero no podrán detener la primavera” – atribuída sem fontes bibliográficas a Neruda e Lino J. Somavilla

No qual se começa com um papo muito maluco e fora de contexto sobre religião e drogas, como elas se comunicam e qual das duas é melhor. Mentira, não existe essa comparação. Obviamente, logicamente, no kidding, se destrincha o Pantera Negra, esse singelo filme da Marvel cujo hype tá mais do que real, cheio de questões tabu que a galera da internet odeia, como representatividade e afins, mas que todo mundo amou assim mesmo, mostrando que talvez essa galera chata da internet seja apenas uma minoria muito nervosa. Se debate os Oscars, cerimônia que todo ano se supera na tentativa de ser mais arrastada e irrelevante do que o ano anterior, embora esse ano tenha pelo menos trazido discussões muito necessárias, ainda que continue sendo grande demais e ofereça alcool de menos para os atores, que sóbrios, não choram tanto assim ao receber o prêmio. Ou vocês acham que eles gostam muito mais do Globo de Ouro? Se revisita a discussão sobre The Good Place, uma série tão boa que merecia um podcast dedicado a ela, o que deve existir é claro, mas tô falando de um spin off do Knurd, fica a ideia no ar. Se caga na cabeça do Cloverfield Paradox, eita filme ruim, pode até pular esse bloco. O podcast termina com Queer Eye, aquele reality show que ainda não teve segunda temporada anunciada, enquanto a Netflix gasta milhões com um remake de Perdidos no Espaço e uma segunda temporada de Punho de Ferro. Zoei, mas tô animado com Perdidos no Espaço. Ah e tem os quadrinhos de TWD, cuja adaptação televisiva o povo decidiu só agora que é péssima, ainda que ela sempre tenha sido meio lenta. Curtiram o line-up? Então dá o play, pipoca.

Featuring music: Pato Fu – Vida Imbecil e Atarashii Gakkou No Leaders feat. H ZETTRIO – Koinosyadanki. Emails serão bem vindos em [email protected].

00:01:24 Faculdade, Saúde Mental, Ayahuasca e Religião
00:54:03 Black Panther (spoilers!)
01:45:51 Oscar (Dunkirk, Darkest Hour, All the Money in the World, Call me by Your Name, The Shape of Water, Three Billboards Outside Ebbing, Missouri, Lady Bird, Phantom Thread, The Post, I, Tonya e The Big Sick)
02:22:34 The Cloverfield Paradox (spoilers!)
02:27:24 The Good Place (spoilers!)
02:52:47 Queer Eye
02:57:34 The Walking Dead (quadrinhos e série) (spoilers!)

Knurd Report #42


Download
“O que você faz com as decepções é o que determina se você será bem sucedido” – desconhecido

No qual falamos muito mal de algumas séries/filmes e muito bem de outras séries/filmes, o que poderia servir como descrição para qualquer Knurd Report mas que se faz especialmente verdadeiro nessa edição que contêm raivosas opiniões de hosts extremamente pistolas com decisões criativas ilógicas por parte dos showrunners de suas séries favoritas. Se tenta descobrir a verdade por trás da falta de ousadia da Netflix, que se torna cada vez mais parecida com suas primas convencionais, se recomenda Agents of SHIELD, que agora caga pra audiência já que é filha do dono e tá aproveitando pra kickar some asses enquanto não é cancelada, se detona Runaways por sua falta de runawaying entre outros problemas e se suspira profundamente de decepção com Star Trek Discovery, uma série tão promissora mas que só nos trás desgosto. Nem tudo é tristeza, lógico, já que temos Jumanji, uma sessão da tarde que começa em 1996 e mantém sua narrativa, estilo, plot e piadas por lá mesmo, o que obviamente é a receita do sucesso. Também temos o Raio Negro, provando que a CW pode muito bem ser a grande emissora gênia incompreendida do nosso tempo, ultimamente ousando mais que a Netflix. Não falta Madame Satã e Doctor Who, duas obras tão diferentes e ainda assim… não, são completamente diferentes, embora o Lázaro Ramos pudesse ser um ótimo Doutor, se a BBC curtisse um estrangeiro no papel. A gente chora a beça com Viva, A Vida é uma Festa, nome que vem da imaturidade de nosso povo para lidar com nomes como COCO, e se tenta recomendar Big Little Lies mesmo sem local de fala. Aperta o play e vem com a gente.

Featuring music: Baco Exu do Blues – Facção Carinhosa e MC Davi, Flip e Cynthia Luz – Ela tá que tá. Emails serão bem vindos em [email protected].

(00:01:27-00:19:04) Agents of S.H.I.E.L.D.
(00:01:27-00:26:59) American Gods
(00:27:00-00:39:56) Black Lightning
(00:39:57-00:54:44) Runaways
(00:54:45-01:06:30) Big Little Lies
(01:06:31-01:39:41) Star Trek Discovery
(01:39:42-01:50:53) Coco
(01:50:54-02:00:53) Madame Satã
(02:00:54-02:11:38) Jumanji
(02:11:39-02:14:03) Definição de fandom
(02:14:04-02:21:00) Doctor Who: Lost Dimension

Knurd Report #41

Participantes: Darkonix e Laivindil


Download
“As pessoas mudam. E as suas prioridades também.”
Tumblr

“O progresso é impossível sem mudança. Aqueles que não conseguem mudar as suas mentes não conseguem mudar nada.”
Bernard Shaw

No qual se fala sobre Twice Upon a Time, especial de natal de Doctor Who em que o 12º doutor dá tchauzinho e dá lugar a 13ª doutora, que continua sendo a 13ª ainda que não tenhamos conhecido as outras 12, maldita lingua portuguesa estragando a vida dos dubladores; se debate e estapeia incansalvelmente sobre os anos de reinado de Steven Moffat e apostamos dinheiro, rins e outras invenções capitalistas no futuro da série e nos seus prováveis rumos vindouros. Alterca-se sobre Star Wars Episódio VII Os últimos Jedi e seu título mal traduzido que pode ou não ter sido a solução menos pior encontrada pelos tradutores, pincelando sobre os momentos chave da película e lembrando de vários outros que mereciam ter sido discutidos assim que o microfone é desligado. Ninguém assiste Survivor e a gente fala assim mesmo, pela primeira vez não recomendando que os ouvintes façam o mesmo já que a temporada atual foi meio pombo, mas fiquem ligados na fall season que a próxima vai ser tiro. Apesar desse detour, volta-se a falar de modinhas atuais sob a forma de Black Mirror, série que discutimos anos antes de ser ressuscitada pela Netflix, nos tornando assim fonte primordial de informação para todo mundo que ousa se dizer fã de cultura pop, ainda que tal título não possa ser colocado no currículo. Ainda há um bônus sob a forma de uma atipicamente sucinta resenha de The Crown, muito apropriada já que não se passa muito tempo na presença da rainha.

Featuring music: Eric Clapton – Love is Vain e Little Milton – Blues Get Off My Shoulder. Emails serão bem vindos em [email protected].

(00:00:55-00:10:30) História do JCast e aniversário do Darko
(00:10:31-01:31:23) Especial de Natal de DW
(01:31:24-03:06:30) Star Wars: The Last Jedi
(03:06:31-03:28:42) Runaways
(03:28:43-03:41:56) Survivor
(03:41:57-04:02:06) Black Mirror
(04:02:07-04:08:30) The Crown