Knurd Report #41

Participantes: Darkonix e Laivindil


Download
“As pessoas mudam. E as suas prioridades também.”
Tumblr

“O progresso é impossível sem mudança. Aqueles que não conseguem mudar as suas mentes não conseguem mudar nada.”
Bernard Shaw

No qual se fala sobre Twice Upon a Time, especial de natal de Doctor Who em que o 12º doutor dá tchauzinho e dá lugar a 13ª doutora, que continua sendo a 13ª ainda que não tenhamos conhecido as outras 12, maldita lingua portuguesa estragando a vida dos dubladores; se debate e estapeia incansalvelmente sobre os anos de reinado de Steven Moffat e apostamos dinheiro, rins e outras invenções capitalistas no futuro da série e nos seus prováveis rumos vindouros. Alterca-se sobre Star Wars Episódio VII Os últimos Jedi e seu título mal traduzido que pode ou não ter sido a solução menos pior encontrada pelos tradutores, pincelando sobre os momentos chave da película e lembrando de vários outros que mereciam ter sido discutidos assim que o microfone é desligado. Ninguém assiste Survivor e a gente fala assim mesmo, pela primeira vez não recomendando que os ouvintes façam o mesmo já que a temporada atual foi meio pombo, mas fiquem ligados na fall season que a próxima vai ser tiro. Apesar desse detour, volta-se a falar de modinhas atuais sob a forma de Black Mirror, série que discutimos anos antes de ser ressuscitada pela Netflix, nos tornando assim fonte primordial de informação para todo mundo que ousa se dizer fã de cultura pop, ainda que tal título não possa ser colocado no currículo. Ainda há um bônus sob a forma de uma atipicamente sucinta resenha de The Crown, muito apropriada já que não se passa muito tempo na presença da rainha.

Featuring music: Eric Clapton – Love is Vain e Little Milton – Blues Get Off My Shoulder. Emails serão bem vindos em [email protected].

(00:00:55-00:10:30) História do JCast e aniversário do Darko
(00:10:31-01:31:23) Especial de Natal de DW
(01:31:24-03:06:30) Star Wars: The Last Jedi
(03:06:31-03:28:42) Runaways
(03:28:43-03:41:56) Survivor
(03:41:57-04:02:06) Black Mirror
(04:02:07-04:08:30) The Crown

JCast #192

Participantes: Darkonix e Laivindil


Download
2018 nos olhando ali da esquina e a gente correndo pra lançar mais um JCast. Tivemos toda uma discussão não gravada sobre os rumos tomados por Anitta em sua carreira e nossa opinião sobre o seu novo single “Vai Malandra”. Como o bloco surgiu espontaneamente após o encerramento dos trabalhos e como eu sempre preciso encher alguma linguiça nesse parágrafo, vou deixar aqui mesmo meus comentários. Eu não gostei muito de “Vai Malandra”. Por outro lado, tenho pensado muito nas belas coisas que aprendi esse mês, como a Elsa no dentista ser um popular meme, bem como a Elsa fazendo qualquer outra coisa. The Crown é uma ótima série a partir do episódio 4, e desculpe por ter sentido a necessidade de encaixar aqui esse comentário.
Antes de ouvir nossa profunda resenha sobre Your Name, mais novo longa animado de Makoto Shinkai, aquele cara das nuvens, atente para os seguintes pontos:

  • Makoto Shinkai é o cara das nuvens
  • Droga, já fiz a piada no parágrafo principal
  • Odeio quando isso acontece. Geralmente eu mudo em um dos lugares mas é quase meia noite and this bitch ain’t got no time for that shit
  • Your Name bebe de muitas fontes mas consegue extrair algo diferente delas
  • O filme não possui um título em português. Isso vai dificultar sua exibição na Globo.
  • A Globo ainda exibe filmes?
  • Os filmes da Band são sempre muito antigos.
  • Que fim levou aquele filme do Michael Jackson que passava toda semana na sessão das dez?
  • Tava na hora de ganhar um remake
  • Your Name é lindo visualmente
  • Merece o hype
  • O título em PT poderia ser “Seu Nome” mesmo, já que a Netflix traduziu as legendas do inglês.
  • Dá pra reconhecer as expressões idiomáticas
  • Coisa feia, Netflix!
  • Tem outro filme hypado também, mas desse a gente esqueceu.
  • Baixei ele por engano achando que era Your Name.
  • Louco pra ver Star Wars de novo.
  • Koe no Katachi!
  • Tava ouvindo Vai Malandra aqui enquanto isso e já cresceu mais no meu conceito.
  • Mamoru Hosoda não é Makoto Shinkai
  • Emails serão bem vindos em [email protected].

JCast #191

Participantes: Darkonix e Laivindil


Download
Sabe quando você passa horas escrevendo alguma coisa e perde logo em seguida todo o progresso, seja por algum erro no editor de texto, ou porque estava morrendo de sono às 3 da manhã e queria muito desmaiar na cama e não teve paciência de salvar tudo? Geralmente você sente aquela vontade imensa de morrer, seguida pela certeza pétrea de que nunca mais vai tocar naquela tarefa de novo, logo antes de ser tomado por profunda melancolia pensando nas palavras incríveis que você compôs e que agora estão perdidas pra sempre graças a sua pouca memória? Pois é. Eu lembro que essa introdução tinha uma referência genial a Oscar Wilde, e esse adjetivo é empregado sem reservas pois minha memória emocional é cheia de opinião. Eu falei sobre o tempo, e sobre a eternidade e citei um quote desse escritor e fiz uma piada qualquer a respeito de O Retrato de Dorian Gray. Mas a vida é feita de recomeços, de juntar os cacos e seguir em frente. E avante nós vamos, mas só após esse disclaimer, não tão genial quanto o original, mas uma corajosa tentativa assim mesmo.

  • Esse podcast foi gravado há muito tempo.
  • Já comeram Tahine?
  • Tanto tempo se passou que eu não consigo lembrar dos animes citados ou da nossa opinião sobre eles.
  • Me juntarei a vocês, ouvintes, nessa incrível jornada.
  • Tenho certeza que concordarei com a opinião dos hosts, pois as considero acima de qualquer suspeita.
  • Isso é autoestima profissional saudável, mas não se traduziria muito bem caso fôssemos personagens de reality show.
  • É importante ser humilde num reality show, mas não tanto a ponto de ser apagado e não ter seus depoimentos incluídos na edição final.
  • Não seja a PhiPhi O’hara.
  • A gente ainda tem muito podcast perdido esperando ser lançado.
  • Tahine é bom mas é bem ruim.
  • Tenho quase certeza de que fizemos um review do debate Collor x Lula.
  • A gente não ganha dinheiro com o podcast então podemos atrasar.
  • Nos ajude a ganhar dinheiro e doe através do Patreon. Assim a gente pode atrasar e inventar algumas desculpas.
  • Por enquanto a gente só se orgulha mesmo.
  • Humus com Tahine é bom, though
  • Harmagedon e Another!
  • Lembrei!
  • O tempo é um construto social.
  • Não era esse o quote do Oscar Wilde.
  • Quem aí vai na CCXP?
  • A gente podia gravar hoje coisas que parecem ter sido gravadas há anos atrás.
  • Emails serão bem vindos em [email protected].

Knurd Report #40

Participantes: Darkonix, Dri Sweetpepper e Laivindil


Download
“Nothing is so painful to the human mind as a great and sudden change.”
Mary Wollstonecraft Shelley, Frankenstein

No qual se passa algumas horas discutindo e destrinchando vários acontecimentos urgentes da cultura pop mundial (mostly american though) de uma forma muito mais profunda e enjoadinha do que essas obras merecem (exceto talvez por Riverdale, melhor série, coisa e tal). Se discute se Thor Ragnarok exagerou no pastelão ou se tornou uma obra prima, se Liga da Justiça é uma bomba acima de redenção ou se é uma bomba muito bem intencionada e se debate as razões que tornam Riverdale a melhor coisa que o CW já fez. Segunda menção só nesse texto, e a gente não faz isso com nada! Também se re-recomenda Steven Universe e The Good Place, agora com melhores argumentos de quem de fato viu todos os seus episódios, e se desrecomenda veementemente Inumanos, realizando assim um recap com tudo o que você precisa saber sobre essa produção, evitando assim que você perca a fé na Marvel. Muitos perderam a fé na Federação, mas o papo evolui pra Star Trek Discovery com o intuito de calar os haters; por falar neles, batemos um papinho sobre Rick and Morty e seu tóxico fandom, que na opinião do Darko não deve ser chamado assim (Ele é bem sensível quanto ao uso do termo). Também se reclama um pouco sobre Stranger Things 2 e Survivor, mas nada que vá abalar nosso relacionamento, caro ouvinte.

Featuring music: Cassia Eller – Try a Little Tenderness e JAY Z, Kanye West – Otis. Emails serão bem vindos em [email protected].

(00:02:52-00:08:28) Clickbaits
(00:08:29-00:20:30) Roupa da Doctor
(00:20:31-00:31:40) Pokémon: Eu Escolho Você!
(00:31:41-00:31:40) Thor Ragnarok
(01:13:15-01:27:20) Inhumans
(01:27:21-02:16:05) Liga da Justiça
(02:16:06-02:54:56) Star Trek Discovery
(02:54:57-03:05:45) Stranger Things 2
(03:05:46-03:12:27) Survivor
(03:12:28-03:16:20) The Good Place
(03:16:21-03:29:35) Rick and Morty e PAIXÃO POR SÉRIES
(03:29:36-03:45:06) Riverdale
(03:45:07-04:15:00) Steven Universe

JCast #190

Participantes: Darkonix, Laivindil e Dri Sweetpepper


Download
Já começamos a ver as primeiras decorações natalinas, indicando que 2017 se vai como um ano totalmente sem personalidade. Assim como Kingsman: The Golden Circle, esse ano é apenas uma sequência que mostra as mesmas coisas que seu predecessor (2016 nesse caso) só que maiores, mais barulhentas e exageradas. Nada que tenha acontecido esse ano foi original ou inesperado; Um grande 2016.2 que vai embora deixando um bafo indistinto de ordinariedade. O que isso quer dizer? Assim como a ideologia de politicos populistas, esse raciocínio não quer dizer absolutamente nada e não possui nenhum tipo de aplicabilidade prática. Serve só pra direcionar conversas depressivas pós-maconha. Ou texto de introdução do Jcast naquele episódio intenso que coloca o dedo na ferida. E agora entramos no mundo do clickbait. Baixe nosso mais recente episódio e você vai pirar com as revelações que te aguardam.

Antes de desafiar sua percepção de mundo e mudar todos os paradigmas da existência, preste atenção aos avisos:

  • A Criada é um filme coreano, portanto está na moda
  • Eu sou da época do Jpop
  • Não entendemos como o kpop pode ter dominado a preferencia da juventude
  • Pode ser meio genérico as vezes
  • Mas eu amo o GDragon
  • A Criada faz parte da obsessão que seu diretor tem por histórias de vingança
  • E talvez pornô lésbico
  • É tão mais que isso, mas a piada é fácil
  • Japoneses sempre são meio vilões em produções de época produzidas por não-japoneses
  • Sim, tem japoneses nesse filme, em teoria
  • É basicamente Jpop v Kpop
  • Não é nada disso, em absoluto
  • Não se pode dar muitos detalhes sobre esse filme
  • É útil saber de antemão que tesoura não é a posição favorita das lésbicas
  • Não somos lésbicas mas tivemos consultoria
  • Acesse esse link e tire você mesmo suas conclusões
  • Dá vontade, né @Brokeback?
  • Vale a pena maratonar cinema coreano
  • Explore novos pontos de vista
  • Eu vi um filme russo que foi distribuido no Brasil apenas com dublagem em inglês
  • Foi a pior dublagem que eu já ouvi na minha vida
  • O estúdio talvez tenha considerado o idioma Russo muito intenso pro confuso público nacional
  • Não se assustem com o coreano
  • Não vocês, kpoppers, eu estou tendo uma rápida palavrinha com os descrentes
  • O filme não foi financiado pela Coréia do Norte
  • Toda uma Coréia desperdiçada. Eles bem que podiam devolver
  • Assistam ao filme antes do podcast. Ok, temos todo um bloco sem spoilers, mas desafie a si mesmo
  • Emails serão bem vindos em [email protected].

JCast #189

Participantes: Darkonix, Gi e Van Pompilio (YuffieNeko)


Download
Rápido como um flash (ou como a digievolução) cá está o Jota cast novamente, contando pra vocês tudo o que rolou nos episódios mais recentes de Digimon Tri. E é isso. Vocês conhecem o esquema a essa altura do campeonato. Não perde muito tempo aqui não, conselho de amigo. Pula e baixa nosso arquivo.

Antes disso, é claro, atente para esses vitais avisos:

  • Esse é o último batch de Digimon por algum tempo.
  • Você pode fazer muita coisa com o tempo extra.
  • Não embarque em outro anime de monstros pra aliviar a abstinência
  • Definitivamente não Monster Rancher
  • Que tem uma trama muito legal e um mistério central intrigante
  • Então quer saber? Manda a ver nesse anime que repete mais designs do que o Ash repete a roupa
  • Já viram a segunda temporada de Stranger Things?
  • A eleven é inglesa na vida real.
  • Uma senhora inglesa presa num corpo de criança.
  • Isso não é usado como trama em Stranger Things, apesar de ter potencial.
  • Adoramos quando atores ingleses ficam famosos interpretando americanos e só descobrimos sua nacionalidade original durante entrevistas.
  • O mundo precisa de mais tomadas.
  • Um dos maiores problemas que enfrentamos enquanto sociedade é a falta de tomadas.
  • Deveria haver tomadas funcionais em todos os lugares públicos.
  • É horrível ficar sem bateria no meio do rolê e não poder chamar o uber
  • Digimon são campe… ah já fiz essa semana passada
  • É muito difícil inventar texto pra introduzir Digimon… pela oitava vez.
  • Assista a episódios de Chapolim no idioma original pra gastar onda do baseado.
  • Isso e vídeos de gente caindo
  • Crunchyroll salva vidas.
  • Não estamos sendo pagos pela propaganda.
  • Assista a digimon legalmente. Não custa nada. Além da mensalidade.
  • Emails serão bem vindos em [email protected]

JCast #188

Participantes: Darkonix, Gi e Van Pompilio (YuffieNeko)


Download
Continuamos nossa jornada pelo mundo de Digimon Tri com essa galera irada que ainda insiste nesse desenho! Sério galera, já viram o que está acontecendo no mundo? Brasília está zombando da nossa cara, o presidente dos Estados Unidos governa através do Twitter, psicólogos podem se vender como curandeiros para homossexuais, “primo-pobre-de-Pãnico-cruzado-com-Feitiço-do-Tempo” lucra mais que Blade Runner e o pior de tudo: tem um live action do Pica Pau em cartaz, foi produzido por americanos especialmente pro Brasil, é uma merda e tá todo mundo cagando pra ele! Dois mil e dezessete, irmãos, está acabando e esse é seu legado. Pensando bem, tentei provar que prestar atenção em Digimon em tão turbulenta época é uma perda de tempo mas acabei me convencendo do contrário; entendo perfeitamente a motivação dos nossos hosts.

Antes de pularmos na toca do coelho e flutuarmos até o Digimundo, nos dê um minuto do seu tempo para os seguintes avisos:

  • Digimons são campeões.
  • Tem 95% de chance de eu já ter usado essa piada em um dos episódios anteriores
  • É um slogan básico, provavelmente já aconteceu
  • Não dá pra saber quem é quem nesse desenho pois os designs mudaram muito.
  • Custava a Mimi fazer seu habital cosplay de Joanne?
  • As personalidades também mudaram um pouco então se prepare pra assistir a um desenho inédito mesmo, sem nostalgia.
  • Mentira pois os digimons não mudaram nadinha.
  • Jequiti.
  • Siga as regras da Dua Lipa.
  • Se você precisa acessar redes sociais por ansiedade recomendo Pinterest.
  • Semana que vem tem mais Digimon e finalmente ficaremos em dia com a série
  • Parece que até o ano que vem Laivindil resolve assistir e participar da discussão.
  • Algo me diz que essa promessa também já foi feita.
  • Sérgio Moro deve sofrer bullying no clube dos juízes pois seu nome é comum demais.
  • Tem alguma chance de Digimon Tri passar na Globo?
  • Agora que cancelaram Estrelas, estaria Angélica disposta a gravar o novo tema?
  • Agora que cancelaram Estrelas, estaria Globo disposta a gravar um novo Tv Globinho?
  • Será que estou prevendo um 2010 revival ano que vem?
  • O nome original do Joe é Joe.
  • Emails serão bem vindos em [email protected]

JCast #187

Participantes: Darkonix e Laivindil


Download
Sabe o que acontece quando dois caras brancos se juntam na frente de um microfone? Eles discutem se determinado anime é mesmo feminista ou não. Claro! O que mais nossos maiores feministos que você respeita poderiam fazer? Descubra se uma mulher nua é empoderamento ou objetificação e chegue a conclusão nenhuma, afinal, são dois… caras… falando sobre isso. Ahem. Spoilers, me desculpem. Kill La Kill é mais do que esse ponto, embora esse seja o melhor para inspirar essa introdução engraçadinha. Sabe o que mais é engraçadinho? O nome Crusher Joe. Fiquem tranquilos, o nome é meio ridículo mas o resto é bem sério. Sci Fi de primeira, direto dos anos 80. Muita ação e muito sangue no olho nesse episódio do Jcast, então prepare seu coração, diminuia seu colesterol e atente para certos avisos antes de partir nessa grande odisséia.

  • Kamen Rider Ex-Aid. Sim, você acertou, tem a ver com Hospital.
  • Ex-Aid é o primeiro Rider rosa.
  • Decade era salmão. SALMÃO.
  • Os que tem o uniforme mais afrontoso costumam também ter a melhor história.
  • Eu jogaria alguns dos jogos principais mostrados na série.
  • A gente também falou do Rider anterior, Ghost, e parece que foi ontem.
  • A gravação se perdeu no éter, o que é apropriado.
  • Médicos cubanos? Deportem todos!
  • De acordo com Ex-Aid os mais éticos e competentes médicos estão no japão.
  • E não atrapalha que seus cabelos sejam sempre estilosos e impecáveis.
  • Ainda existem médicos cubanos no Brasil? Eu estou usando corretamente esse clichê?
  • Os médicos japoneses darão a vida por você, até mesmo quando estiverem ocupados tentando ressuscitar a namorada que sucumbiu a um vírus contraído pelo video game.
  • Aliás, MELHOR VÍRUS.
  • Esse review tem uma parte spoiler free (no sentido original do termo) e uma totalmente spoiler free (no sentido JCast do termo)
  • Tô revendo Madoka Magica e tô muito chocado. Como é bom, Jesus.
  • SOMOSTODOSMAM
  • Escolham seu ship favorito em um dos Kamen Riders com mais queerbaiting da história.
  • Vai ter japonês de dread SIM! Principalmente se forem dourados.
  • Melhor música tema desde Gaim.
  • Emails serão bem vindos em [email protected]

Knurd Report #39

Participantes: Darkonix e Laivindil


Download
“Nunca abandone suas três grandes e inabaláveis amigas: a intuição, a inocência e a fé.”
Desconhecido

“Lavo as minhas mãos na inocência; e assim andarei, Senhor, ao redor do teu altar. Para publicar com voz de louvor, e contar todas as tuas maravilhas.”
Salmos 26 – Bíblia

Onde se discute a tênue linha que separa a gratificação de fãs e a integridade frustrante de uma obra, se analisa o drama cotidiano que sufoca o que deveria ser empolgante e grandioso, se debate até que ponto é ou não apropriado ser o único fantasiado de um grupo de pessoas boas demais para isso e se dá uma única conclusão para todos esses pontos, conclusão essa que se resume a quão mal ator Finn Jones parece ser. Também se mergulha fundo nas múltiplas interpretações do mais intenso livro de Stephen King (se essa é nossa opinião, então deve ser tratada como verdade universal) e se tenta analisar a inevitável ainda que tardia adaptação cinematográfica com o máximo de separação possível, ainda que se deixe escapar certas notas da flagrância de decepção que exala do filme. Outras conclusões são tiradas, como a que diz respeito a Death Note e sua não-tão-ruim-assim adaptação, e percebe-se uma estranha ausência de blocos dedicados a desabafos, auto-ajuda, militância gay, religiões de matriz africana ou falta de preparo para enfrentar o mundo material. Também não se fala nada a respeito de Bolsonaro, mas tenho a impressão de que esse assunto ainda está para ser tratado no podcast.

Featuring music: Baco Exu do Blues – Abre Caminho e niLL – Meliodas. Emails serão bem vindos em [email protected]

(00:02:02-00:34:40) Iron Fist
(00:34:41-00:46:29) Game of Thrones
(00:46:30-01:15:53) The Defenders
(01:15:54-01:42:58) Kingsman: The Secret Service
(01:42:59-01:57:02) Death Note
(01:57:03-02:05:14) Master of None
(02:05:15-02:29:11) It
(02:29:12-02:38:00) Buffy the Vampire Slayer

Knurd Report #38

Participantes: Darkonix, Laivindil e Dri Sweetpepper


Download

“A mudança é a lei da vida. E aqueles que apenas olham para o passado ou para o presente irão com certeza perder o futuro”
John Kennedy

“O inferno somos nós próprios e a única redenção é quando nos colocamos a nós próprios à parte e concentramos os nossos sentimentos noutra pessoa”
Tennessee Williams

No qual se discute todo o final da temporada de Doctor Who, em parte com os apresentadores reunidos no mesmo lugar e falando de vários episódios em um só fôlego por estarem atrasados para assistir Homem Aranha: De Volta ao Lar, filme que nem valeu tanto a pena já que um deles dormiu em sua maior parte. Retorna-se então semanas depois para o término da análise, dessa vez com calma, serenidade e quilômetros de distância, falando-se do episódio final por mais tempo do que todos os anteriores reunidos, mas cavando profundas teorias e análises sobre o passado, presente e futuro de nossa tão idolatrada série. Em uma reviravolta sem precedentes, se interrompe tudo para em tempo real observar a revelação da identidade do 13º Doutor e adicionar mais gritos, teorias e uma defesa de um certo episódio de Torchwood envolvendo uma cyberwoman com boob armor. Não se trata de forma alguma de um episódio linear e normal, mas não seria o nosso podcast se assim fosse, muito menos um dedicado em sua totalidade a Doctor Who, esse alienígena viajante no tempo de dois corações que muda de rosto cada vez que morre mas que não pode de jeito nenhum ser uma mulher porque isso não faria o menor sentido. Para não dizer que nada mais é dito sobre outros aspectos da cultura pop, entregamos aqui uma opinião bônus visando completar o conteúdo do episódio: Alien Covenant é maior bom.

Featuring music: Ney Matogrosso – Não Existe Pecado Ao Sul Do Equador e Rico Dalasam – Procure. Emails serão bem vindos em [email protected]

Disclaimer: As opiniões apresentadas nesse podcast não refletem as opiniões pessoais de adultos funcionais respeitáveis.

(00:01:16-01:39:13) Doctor Who
(01:39:14-02:18:50) 13ª Doctor