JCast #165

Rant: Jogos Vorazes, Sétima Temporada de Doctor Who, Survivor e mais
Review: Kaizoku Sentai Gokaiger – Parte 1
Preview: Tokumei Sentai Go-Busters – Parte 1
Review: Kaizoku Sentai Gokaiger – Parte 2
Participantes: Darkonix, Laivindil, Dri Sweetpepper, Cristiano, Juba-kun e Raphael Soma

As pessoas morrendo de fome, como de costume, e cada vez que ligo no telejornal alguém me diz que o governo está votando alguma coisa relacionada com a copa do mundo. Daí paramos e pensamos: isso é só futebol.Não tem que levar meses de discussões, não tem que gerar tantos milhões em investimento, não tem que rolar corrupção. Certo? Afinal, eu amo peteca e não vejo nenhum país parar por causa desse tão subestimado esporte. Então eu percebo que o exemplo da peteca foi clichê e no mínimo preguiçoso. Só o fato de escolher peteca pra servir de contraponto ao futebol já mostra que, mesmo na minha cabeça, bater na bundinha acolchoada e cheia de penas é algo imbecil e inferior ao grande e hercúleo desafio de correr atrás de uma bola. Desesperado pelo medo de soar como uma imitação patética de Pedro Bial e Arnaldo Jabor, dou-me conta que perdi totalmente o ponto da conversa. E justamente para não perder mais tempo, puxarei o plug dessa discussão e entrarei em outra. Esqueçam essa intro. Vamos fingir que ela não aconteceu.

O tempo muda e desmuda toda hora, o céu fica nublado e você fica gripado, chove torrencialmente, gotas furiosas tamborilando no teto (fins poéticos, eu não moro numa casa de telha, só pra constar) e não faz frio. Incrível. Ano passado eu teria dito que meus agasalhos cheiravam a mofo e agora digo que eles desintegraram. Pó. Claro que essa intro está sendo pior ainda, pois em muitos estados do Brasil o frio vem constantemente e em alguns talvez ele nunca tenha ido embora. E do preconceito esportivo eu caio na segregação dos estados, comunicando-me apenas com as regiões ensolaradas do país, ignorando que as pessoas das regiões frias não só são dignas de minha atenção, como são extremamente mais bonitas. Ahn… eu acho melhor parar por aqui antes de maiores confrontos diplomáticos. Continue lendo “JCast #165”

JCast #164

Rant: Doctor Who na Cultura, Alcatraz, Black Rock Shooter e outras coisas que não recordo
Papers: Wabi Sabi
Participantes: Darkonx, Laivindil e Yohan

Faz tempo, meu povo, mas cá estamos. Ainda existimos e somos relevantes. Certo? Eu imagino que sim, mas ninguém telefonou pra saber como estávamos ou se estávamos vivos. Isso não foi muito legal da parte de vocês, ou foi? Não custaria nada perguntar, literalmente não custaria, temos um número 0800. Que eu não vou dizer qual é mais, isso seria estúpido. Passaria uma vibe de desespero. E somos orgulhosos, não precisamos de vocês. Afinal estamos upando podcasts apenas para lotar a internet de lixo, como pessoas fazem com bueiros e garrafas descartáveis. Queremos inundar a internet e acabar com o escoamento entulhando arquivos gigantes de áudio contendo nossas prepotentes opiniões sobre assuntos abstratos. Como o assunto de hoje. Então façam o download se quiserem mas depois upem de novo. Ajudem a propagar nosso plano maligno. Afinal de contas não precisamos da internet. Ela que morra. E isso não é uma manifestação de orgulho. Sim, a internet também anda sumida, ela não tem chegado junto, tá toda temperamental. Ela precisa de uma lição. Continue lendo “JCast #164”

JCast #162

Rant: Sherlock Holmes americano, Sherlock Holmes inglês, Sherlock Holmes brasileiro e o especial de natal de Doctor Who
Preview: Temporada de Inverno 2012 – Parte 1

Participantes: Darkonix, Laivindil e Yohan

Mais um preview. Se a SOPA passar, provavelmente o único episódio do Jcast que estará disponível é o que falamos de Paprika, já que é o único anime que vimos legalmente, EVER. Ah, tem Castelo Cagliostro também, mas ninguém está vigiando esse. Antigo demais. Nenhuma catástrofe natural provocou tanto impacto assim em nós. Essa “Internet Downfall” pode ser o fim do mundo como o conhecemos, o começo de uma Nova Ordem Mundial. Um mundo em que a única série que teremos pra assistir é aquela da Dercy Gonçalves. Ou então séries americanas atrasadas e dubladas na TV a cabo. Mas não temam. Nós sempre achamos um jeito. Somos as baratas que sobreviverão nesse apocalipse digital. E continuaremos pirateando anime, já que é o único jeito divertido de consumir esse troço. Continue lendo “JCast #162”

JCast #159

Rant: DC Universe Online, MMOs, Trabalho, BBC, a Tia do Yohan e o Resultado da Promoção!
Review: MD Geist II – Death Force
Participantes: Darkonix, Laivindil, Luan e Yohan

Vamos fazer algo diferente nessa introdução. Chega de comentários aleatórios sobre absolutamente nada. Vamos nos focar em um tema que não seja off-topic. Vamos falar de coisas nipônicas. Vamos postar a tradução do hino, encontrada via Google: “Possa seu reinado; Continuar por mil, oito mil anos; Até que seixos; Cresçam nos penhascos;Cobertos de musgo verde-claro.” Isso foi frustrante. É curto demais. Poderia então voltar pra raiz off-topic deste parágrafo e completar com um hino de outro país. Do Brasil, por exemplo. É belíssimo e ninguém conhece. Mas não farei isso, mantenho minhas promessas. Não vou divagar. “Laranja da China, Laranja da China, Laranja da Chinaaaa… Limão doce, abacate e tangerinaa”. É, não deu. Continue lendo “JCast #159”

JCast #158

Rant: Chapolin, Pablo Villaça, Podcast do Cinema em Cena, Reality Shows e mais um monte de coisa
Review: Redline
Participantes: Darkonix, Laivindil e Luan

Asiáticos são amarelos e indianos são dourados. Uma dessas afirmativas é mentirosa. Dois integrantes do JCast discordam em uma delas e concordam na outra. E você amigo leitor/ouvinte/hater/sujeito-de-baixa-auto-estima-que-só-ouve-jcast-pois-se-acha-burro-demais-pra-ouvir-nerdcast? O que você pensa a respeito? Questões polêmicas sempre são abordadas de forma cautelosa no podcast e não é pra menos. Vai que nossos ouvintes pensam demais e acabam chegando a conclusões que potencialmente causem a distorção completa das coisas como elas são? Tudo o que não precisamos nesse momento é de uma nova Ordem. Imprevisível demais. Já estamos acostumados com os detalhes da natureza. Peixes nadam, aves voam. Comediantes brasileiros que não são a Dani Calabresa não têm graça. Aceitar o mundo como ele é. Esse é o caminho. Só assim poderemos nos acomodar em berço esplêndido. Está no nosso DNA brasileiro, eternizado no hino. Deitados eternamente e assistindo anime. Me parece um futuro promissor. Continue lendo “JCast #158”