JCast #165

Rant: Jogos Vorazes, Sétima Temporada de Doctor Who, Survivor e mais
Review: Kaizoku Sentai Gokaiger – Parte 1
Preview: Tokumei Sentai Go-Busters – Parte 1
Review: Kaizoku Sentai Gokaiger – Parte 2
Participantes: Darkonix, Laivindil, Dri Sweetpepper, Cristiano, Juba-kun e Raphael Soma

As pessoas morrendo de fome, como de costume, e cada vez que ligo no telejornal alguém me diz que o governo está votando alguma coisa relacionada com a copa do mundo. Daí paramos e pensamos: isso é só futebol.Não tem que levar meses de discussões, não tem que gerar tantos milhões em investimento, não tem que rolar corrupção. Certo? Afinal, eu amo peteca e não vejo nenhum país parar por causa desse tão subestimado esporte. Então eu percebo que o exemplo da peteca foi clichê e no mínimo preguiçoso. Só o fato de escolher peteca pra servir de contraponto ao futebol já mostra que, mesmo na minha cabeça, bater na bundinha acolchoada e cheia de penas é algo imbecil e inferior ao grande e hercúleo desafio de correr atrás de uma bola. Desesperado pelo medo de soar como uma imitação patética de Pedro Bial e Arnaldo Jabor, dou-me conta que perdi totalmente o ponto da conversa. E justamente para não perder mais tempo, puxarei o plug dessa discussão e entrarei em outra. Esqueçam essa intro. Vamos fingir que ela não aconteceu.

O tempo muda e desmuda toda hora, o céu fica nublado e você fica gripado, chove torrencialmente, gotas furiosas tamborilando no teto (fins poéticos, eu não moro numa casa de telha, só pra constar) e não faz frio. Incrível. Ano passado eu teria dito que meus agasalhos cheiravam a mofo e agora digo que eles desintegraram. Pó. Claro que essa intro está sendo pior ainda, pois em muitos estados do Brasil o frio vem constantemente e em alguns talvez ele nunca tenha ido embora. E do preconceito esportivo eu caio na segregação dos estados, comunicando-me apenas com as regiões ensolaradas do país, ignorando que as pessoas das regiões frias não só são dignas de minha atenção, como são extremamente mais bonitas. Ahn… eu acho melhor parar por aqui antes de maiores confrontos diplomáticos. Continue reading “JCast #165”

JCast #139

Rant: Gokaiger e Dieta dos Dias Alternados
Review: Godzilla
Papers: Tipos Sanguíneos

Participantes: Darkonix, Laivindil, Ryo e Pinscher

JCast está com os dias contados. Atendendo a pedidos, nos tornaremos o Madokast. Tudo bem que a série é curtinha, mas podemos fazer episódios inteiros tecendo teorias a respeito das estampas nos vestidos. Ok, isso não acontecerá, pelo menos não nesse universo. Assim que eu descobrir em qual dimensão isso acontece, me mudo pra lá na mesma hora. No interim, seguimos fazendo o que fazemos melhor: atrasando o JCast, gravando pautas malucas de última hora e batendo recordes. Nessa edição você poderá sentir nosso sono e nosso tédio em uma gravação que varou a madrugada. Em qual bloco isso ocorre, caberá a vocês descobrir. Não dá pra sair revelando assim todas as nossas fraquezas. O lado bom disso é que a edição frankestein do Darko dá sentido para toda essa bagunça. Queria que a vida fosse editável assim. Antes que essa introdução fique existencialista e emo demais, vamos aos blocos.

(00:00:46-00:09:55) Rant: Gokaiger e Dieta dos Dias Alternados

Quem precisa do Shake da Luciana Gimenez quando você pode simplesmente não comer? E nem precisa viver de fotossíntese, ou se desligar do mundo em permamente estado meditativo. É só fechar a boca. Muito bom parar de ouvir tantos métodos diferentes e voltar ao básico: o que não mata, engorda. Você fecha a boca e trate de comer algo quando sentir o último fôlego de vida querendo escapar. Não adianta nada estar magro no céu. Vai que o padrão de beleza lá é outro.

Trilha: Nancy Sinatra – Boots

(00:10:37-00:52:06) Review: Godzilla

Em 1954 um cara usando uma roupa de borracha pisoteia uma maquete e vira um dos maiores ícones da cultura pop mundial. Se isso fosse feito hoje ninguém daria a mínima. Mas por causa do padrão estabelecido mais de meio século atrás, se fizerem diferente TODOS PROTESTA. Isso faz sentido? Não. Mas também não faz sentido atirar num lagarto gigante com pequenas e inúteis metralhadoras. E amamos Godzilla assim mesmo. Voltamos no tempo, até a época em que tudo começou, quando o bichão não era o Charmander, nem um dragão de komodo que se torna o Alien. Tempos inocentes esses, em que um despretensioso filme catástrofe marca uma época e vira documento histórico.

Trilha: The Best Of Godzilla 1954-1975

(00:53:01-01:47:26) Papers: Tipos Sanguíneos

Olá, somos o Jcast e nosso típo sanguíneo é AB. Pois somos bipolares. E é o único tipo de “Bi” que somos. Alguns sabiam, outros nem tanto, mas os tipos sanguíneos na cultura japonesa podem dizer muito sobre sua pessoa. Não é tão variado quanto o horóscopo, mas em compensação não é muito repetitivo. Somos a favor da substituição do sistema. Vamos agitar um plebiscito. Muitos astrólogos perderiam o emprego e teriam que fazer cursos de atualização em enfermagem, mas esse é o barato da vida. Mudanças. Tipos AB adoram mudanças. Olha o fantasma do Madokast aí de novo.

Sua Velha – Corrida de Xoxota

Trilha: Chara – UNION

A coisa que eu mais gosto dos feriados é que eu nunca sei quando eles estão vindo, é sempre uma grata surpresa. Por isso, imaginem como estou feliz em saber que essa semana só trabalho até quarta! Enfim, mandem emails para alojcast@gmail.com, principalmente sobre Madoka, que logo, logo deve rolar um Feedback especial Madoka Magica, e até semana que vem!

I Put A Spell On You