JCast #123

Rant: Postes, Economia Doméstica e Reality Shows Fúteis
Station: Majisuka Gakuen
Review: Lily Chou-Chou no Subete
Feedback: Matheus Marvila, Vivian R, Felipe Sales, Adriano Firefox e Tanko-chan

Participantes: Darkonix, Laivindil, Ryo e Sasukerk

Saludos companheiros Jcaddict´s (isso foi bobo, mais que o normal, mas acreditem, “Família Jcast” teria sido bem pior. Agradeçam-me depois por isso) nunca na história desse podcast nós sentimos tanto a música em nossas veias. Mais ou menos. O Station retorna triunfante em nosso novo formato 3.0, falando sobre AKB48, eu sei, mas sobre o Dorama que estão fazendo. E o episódio continua com o review de um filme sobre uma cantora, que mal aparece em cena. Ou seja, é o Jcast de música pra quem não curte música, mas que ao mesmo tempo não deixa pra baixo quem curte. Alguns podem nos acusar de propaganda enganosa, mas pelo menos estou deixando nossas intenções bem claras (tequilas) nessas linhas. Se vocês não ficarem satisfeitos, prometemos o lançamento extraordinário de um complemento, trazendo todo o elenco do Jcast discutindo qual membro do Arashi está estrelando o quê essa semana, e qual integrante do AKB48 tem mais chances de ser flagrada sentada no colo de um senhor ligado ao parlamento em uma casa de pachinko. E agora eu encerraria fazendo (mais uma) piada sobre a semelhança das integrantes mas não farei isso. E como não tenho outra zoação melhor pra fazer com elas, fecho o parágrafo com o randômico e recém-googlado provérbio japonês: “Se quiser conhecer um cavalo, conviva com ele; se quiser conhecer uma pessoa, monte nela.” Ou algo assim.

(00:00:33-00:11:05) Rant: Postes, Economia Doméstica e Reality Shows Fúteis

Sem muito a acrescentar aqui. Pode contar spoilers e quero que peguem todas as nossas realizações espirituais em primeira mão, sorvendo conosco o êxtase espiritual vindo de programas ruins de tv e semanas sem sexo. Ou meses. ANYWHOW. Um aviso apenas: estamos vendendo formatos para reality shows. Saca só: pessoas desconhecidas em dupla com pessoas famosas, competindo em gincanas bem criativas, como aquela corrida com a colher na boca, tendo um ovo equilibrado na ponta. A pessoa desconhecida perdedora tem então que se submeter a uma plástica com o Dr. Rey, que transformará seu rosto no da pessoa famosa da dupla ganhadora. Então o famoso verdadeiro e o falso têm que morar juntos em um banheiro de bar filmado 24 horas por dia, vestindo as mesmas roupas e sem poder falar nada. As pessoas de casa então votam pra saber quem é o verdadeiro. O escolhido passa então a ser o dono oficial daquela identidade, e o outro é sacrificado em praça pública. Por questões legais, esse programa será filmado na China.

Trilha: Pierrot – Nounai Morphine

(00:11:39-00:41:41) Station: Majisuka Gakuen

Imagino que muita gente, assim como eu, tenha muito interesse em saber mais sobre as AKB. Ou não, talvez seja apenas uma patologia minha, não sei. De qualquer forma, são muitas garotas, o que nos confude e nos dá aquela preguicinha de saber quem é quem. Então o que seria melhor pra entrar nesse universo do que assistir um dorama que pega todas essas meninas fofas e as bota pra lutar em brigas de gangues colegiais? Nesse bloco o pessoal do JStation disserta sobre essa pérola da televisão japonesa. Sério, só japoneses pra pensarem nisso. Temos essas garotas fofas aqui, e todo mundo as ama porque elas são fofinhas. Agora queremos fazer um dorama delas, qual a trama ideal? Óbvio, colocá-las pra brigar e sangrar, alguém tem alguma dúvida?

Enfim, um último adendo: a Nachu, que ilustra a capa desse JCast, é uma gordinha muito sexy quando não tá fazendo cara de delinquente-sem-pai-nem-mãe. Sério, procurem aí.

Trilha: AKB48 – Kamikyokutachi

(00:42:15-01:13:16) Review: Lily Chou-Chou no Subete

Esse belo filme pode deixar você um pouco confuso. Fique tranquilo, não se trata de adolescentes cantando. Pra variar. Mas usa a música para ajudar na metáfora. Aconselhamos que, se você é um adolescente raivoso, que não se encaixa e está revoltado com o capitalismo, que usa camisa do Che Guevara vetorizado e fuma marijuana como forma de alcançar um estado elevado de espírito, não ouça esse review. Primeiro porque não queremos você aqui. Segundo porque o review pode levá-lo a assistir ao filme, que pode levá-lo ao suicídio. Não por causa dos profundos temas que ele aborda, mas porque a sua mente danificada pela erva não vai conseguir entender um segundo sequer da película. As nossas mentes danificadas apenas por pornografia underground, chocolate e batata frita com sorvete quase que deixam passar muita coisa. Agora, se você é normal como nós (Oi-q) curta essa viagem profunda pelos trevosos anos de sua juventude, quando você autistava em campos de arroz, com seu discman embaixo do braço, ouvindo variações pop do som de Debussy. Viram só, adeptos de marijuana e santo daime? Isso é ser alternativo. E você ainda tem a opção de morrer de velhice.

Trilha: Lily Chou-Chou – Kokyuu

(01:14:12-01:55:33) Feedback

Com os emails de Matheus Marvila, Vivian R, Felipe Sales e Adriano Firefox, e o comentário da Tanko-chan do Blyme.

Trilha: Pierrot – ID Attack

E esse foi o JCast 123, somos trigêmeas sim. Resolveu mandar email? O endereço é [email protected]. Tá ouvindo da Kombo? no www.jcast.com.br temos notícias semi-diárias e posts esporádicos em nosso blog. Até semana que vem!

JCast Reviews #31

Finalmente nós vamos falar de Evangelion. É um review datado por natureza, pois novas versões desse movie surgirão nos anos vindouros, provavelmente nunca acabarão de sair. Material suficiente para um podcast temático de Evangelion, somente. Por enquanto, nos focamos na mais recente versão do Eva 2.22 You Can (Not) send us some money so we can make one podcast-a-day. E isso não foi uma mensagem subliminar, pois falamos disso no áudio e a idéia não me sai da cabeça. A não ser que seja ilegal. Se for, jogaremos umas crianças necessitadas no mix. De alguma forma.

(00:01:03 – 00:06:31) Introdução

Rantings sem noção, e como sempre testando os limites da legalidade. Admitir no ar ter assistido a um documentário sobre crianças transexuais é crime? Bem, se a condição hormonal dos pequerruchos não o for, certamente ter visto pelo youtube o é. Nada disso muda o fato de que, (a) uma mulher não pode nunca ser um homem completo sem um pênis e, (b), um pênis não impede um homem de ser mulher. Pelo menos pra mim. O Darko acha os pênis tão desprezíveis que por ele todos seríamos mulheres e lésbicas. E não, os pais dele não sabem disso.

http://www.youtube.com/watch?v=EPffj8k7iLk

(00:06:48 – 01:19:25) Evangelion 2.22

Evangelion 2.22 é um soco no estômago. Ver esse filme nas telonas do cinema deve ter sido uma experiência magnífica e, a julgar pelo tempo que os japoneses levam para lançar os filmes, talvez até o 4º e último exemplar da saga nós sejamos capazes de ir ao Japão conferi-lo em grande estilo. E entendendo o japonês. Pois Eva já é complicadinho demais com legendas, imagine sem elas. A trama em si é bem simples depois que você pensa a respeito. Mas discuti-la com seu amigo fanboy a torna muito mais controversa. E nem estou falando de referências religiosas. Yohan nos ajuda a botar lenha na fogueira aqui, e Luan nos ajuda com sua aura de mal-humor, permanecendo absorvido em Doctor Who durante toda a gravação e não dizendo uma palavra sequer. Okay, ele levanta a sobrancelha na parte das crianças transexuais e solta uns grunhidos a cada menção da calcinha da Asuka. E é tudo o que terão dele. Em compensação, discussões sobre o filme, sua relevância, comparações com a série e impressões gerais vocês terão de monte. Pelo menos em uma coisa todos concordamos: a espera para a terceira aventura se tornou bem mais sofrida.

Participações do Darko no J-Wave:
J-Wave #9.99: Evangelion – Parte 1
J-Wave #10: Evangelion – Parte 2

Vamo lá pessoal, quero ver discussão sobre Evangelion, ou na próxima edição xingo a mãe do Hideaki Anno! Se irritou com nossos questionamentos? Eva é uma obra suprema, inquestionável, melhor que Shakespeare, Dostoievski, Scorsese, Lost, a Bíblia, a Coleção Vagalume e o almanaque da Dinastia Pato? Então mande emails para [email protected] e comenta aí em baixo também. Até a próxima!

O JCast Reviews #31 foi embalado ao som de:

Evangelion 2.0 Original Soundtrack

Cara, que trilha. Dois cds, com quase 60 faixas e que passam pelos mais variados estilos, além de insert songs maravilhosas. A trilha sonora reflete o cuidado que estão tendo e a grandiosidade que querem dar pra esses filmes, então vale muito a pena conferir. Só não se assustem com a tamanho, que a versão que eu achei tinha 370mb.