JCast #125

Rant: Gaste dinheiro, Oscar, Twitter e Guarujá Shore
Review: Ore no Imouto ga Konna ni Kawaii Wake ga Nai
Papers: Pobreza no Japão

Participantes: Darkonix, Laivindil e Yohan

Salve Salve tripulantes da nave JCas… ok, momento jornalista decadente fica pra outra hora. Cá estamos nós para mais uma eletrizante edição do JCast. Só que sem o “eletrizante”. Essa semana temos como missão incutir a depressão nos corações de nossos ouvintes, confrontando-os com a parte mais negra da terrinha japonesa. Não estamos falando do templo budista que recebe visitas de cosplayers masculinos de Lucky Star, mas sim da pobre classe de japoneses que mal têm um canto para cair mortos. Antes disso, no entanto, relaxamos um pouco para falar de OreImo. Só que sem o “relaxamos”. Com tantas opiniões diferentes, resta apenas uma indagação: se este painel estivesse discutindo o futuro da humanidade, teríamos algum futuro? A resposta seria: “sim”. Com tantas coisas horrendas acontecendo no mundo, desde cópias dubladas do filme do Justin Bieber até a cerimônia do Oscar sendo transmitida pela metade na Globo, temos orgulho em representar o último pilar de sanidade e coerência da Terra. Só que sem a “sanidade” e a “coerência”. E a “Terra”.

(00:00:28-00:13:18) Rant: Gaste dinheiro, Oscar, Twitter e Guarujá Shore

Yohan é riquinho. Playboy. Ele acha que é fácil sair gastando dinheiro, que todo mundo acende a lareira com maços de dólar que nem ele. O que ele faz com uma lareira em pleno litoral paulistano ninguém sabe. Manias e excentricidades desses bacanas. Nós, parceiros do gueto, nos recolhemos a nossa insignificância. Por falar em insignificante, nada combina mais com o adjetivo do que a cerimônia do Oscar. Antigamente o MTV Movie Awards era bem mais interessante. Hoje em dia infelizmente só Crepúsculo ganha todas as categorias então não sobraram boas premiações. Talvez o Garoto e Garota *insira-seu-bairro-aqui*. Pelo menos você está inserido no meio e pode rir de verdade das piadas internas. E não tem tradução simultânea. Nem Rubens Ewald Filho. Brincadeirinha. Ele é ótimo. Alguém que esteve no elenco de Amor Estranho Amor e que escreveu a adaptação para a Tv de Éramos Seis não pode ser má pessoa.

Trilha: Bump of Chicken – YggDrasil

(00:13:56-01:06:45) Review: Ore no Imouto ga Konna ni Kawaii Wake ga Nai

Mais um exemplar da temporada passada. Um olhar dentro do mundo Otaku. Sim, mais um. Teria esse anime algum diferencial? Seria mais do mesmo? Seria mais do mesmo só que pior do que o habitual? Uma coisa é certa: não assista com a sua irmãzinha do lado. Não que o anime incite ao sister complex. Pelo contrário. Nossa protagonista inocentemente repreende qualquer insinuação nesse sentido, batendo o firme o pé com suas bochechas rosadas e seus olhos apertados, e sua justa roupinha de dormir que deixa escapar um vislumbre de sua calcinha rendada. Já mencionei que ela ainda não possui 15 primaveras completas? Claro que não, pois isso não tem relevância pra história nem para o review. Somos imparciais aqui. Ouçam e tirem suas próprias conclusões.

Trilha: Ore no Imouto ga Konna ni Kawaii Wake ga Nai OST

(01:07:24-01:34:08) Papers: Pobreza no Japão

Japoneses sem-teto são um problema cada vez mais comum. Nós também temos sem-tetos aqui, então porque diabos analisar os sem-tetos de lá? Simples. Os daqui não criam comunidades alternativas e usam um uniforme especial com estilosas roupas esfarrapadas sobrepostas e em delicados tons pastéis. Outro motivo é a tranquilidade da consciência. Esses sem-teto estão do outro lado do mundo. Não é problema nosso. Não precisamos nem podemos fazer nada a respeito. Dá pra empinar o nariz e analisar, usando o documentário da BBC “Japan – A Story of Love and Hate” como espinha dorsal, o que faz um país tão rico abrigar pessoas tão pobres, miseráveis e doentes? Ouça, pense, e resolva se quer ou não adotar um homeless japonês. Eles sabem cozinhar bem, usando sobras.

Trilha: Bump of Chicken – YggDrasil

E é isso aí, p-p-pessoal. Sendo bem direto: nosso e-mail é o [email protected], enviem pois nas próximas semanas já podemos ter um bloco de Feedback. Já o nosso endereço, pra quem tá na Kombo, é www.jcast.com.br. Até semana que vem!

JCast #123

Rant: Postes, Economia Doméstica e Reality Shows Fúteis
Station: Majisuka Gakuen
Review: Lily Chou-Chou no Subete
Feedback: Matheus Marvila, Vivian R, Felipe Sales, Adriano Firefox e Tanko-chan

Participantes: Darkonix, Laivindil, Ryo e Sasukerk

Saludos companheiros Jcaddict´s (isso foi bobo, mais que o normal, mas acreditem, “Família Jcast” teria sido bem pior. Agradeçam-me depois por isso) nunca na história desse podcast nós sentimos tanto a música em nossas veias. Mais ou menos. O Station retorna triunfante em nosso novo formato 3.0, falando sobre AKB48, eu sei, mas sobre o Dorama que estão fazendo. E o episódio continua com o review de um filme sobre uma cantora, que mal aparece em cena. Ou seja, é o Jcast de música pra quem não curte música, mas que ao mesmo tempo não deixa pra baixo quem curte. Alguns podem nos acusar de propaganda enganosa, mas pelo menos estou deixando nossas intenções bem claras (tequilas) nessas linhas. Se vocês não ficarem satisfeitos, prometemos o lançamento extraordinário de um complemento, trazendo todo o elenco do Jcast discutindo qual membro do Arashi está estrelando o quê essa semana, e qual integrante do AKB48 tem mais chances de ser flagrada sentada no colo de um senhor ligado ao parlamento em uma casa de pachinko. E agora eu encerraria fazendo (mais uma) piada sobre a semelhança das integrantes mas não farei isso. E como não tenho outra zoação melhor pra fazer com elas, fecho o parágrafo com o randômico e recém-googlado provérbio japonês: “Se quiser conhecer um cavalo, conviva com ele; se quiser conhecer uma pessoa, monte nela.” Ou algo assim.

(00:00:33-00:11:05) Rant: Postes, Economia Doméstica e Reality Shows Fúteis

Sem muito a acrescentar aqui. Pode contar spoilers e quero que peguem todas as nossas realizações espirituais em primeira mão, sorvendo conosco o êxtase espiritual vindo de programas ruins de tv e semanas sem sexo. Ou meses. ANYWHOW. Um aviso apenas: estamos vendendo formatos para reality shows. Saca só: pessoas desconhecidas em dupla com pessoas famosas, competindo em gincanas bem criativas, como aquela corrida com a colher na boca, tendo um ovo equilibrado na ponta. A pessoa desconhecida perdedora tem então que se submeter a uma plástica com o Dr. Rey, que transformará seu rosto no da pessoa famosa da dupla ganhadora. Então o famoso verdadeiro e o falso têm que morar juntos em um banheiro de bar filmado 24 horas por dia, vestindo as mesmas roupas e sem poder falar nada. As pessoas de casa então votam pra saber quem é o verdadeiro. O escolhido passa então a ser o dono oficial daquela identidade, e o outro é sacrificado em praça pública. Por questões legais, esse programa será filmado na China.

Trilha: Pierrot – Nounai Morphine

(00:11:39-00:41:41) Station: Majisuka Gakuen

Imagino que muita gente, assim como eu, tenha muito interesse em saber mais sobre as AKB. Ou não, talvez seja apenas uma patologia minha, não sei. De qualquer forma, são muitas garotas, o que nos confude e nos dá aquela preguicinha de saber quem é quem. Então o que seria melhor pra entrar nesse universo do que assistir um dorama que pega todas essas meninas fofas e as bota pra lutar em brigas de gangues colegiais? Nesse bloco o pessoal do JStation disserta sobre essa pérola da televisão japonesa. Sério, só japoneses pra pensarem nisso. Temos essas garotas fofas aqui, e todo mundo as ama porque elas são fofinhas. Agora queremos fazer um dorama delas, qual a trama ideal? Óbvio, colocá-las pra brigar e sangrar, alguém tem alguma dúvida?

Enfim, um último adendo: a Nachu, que ilustra a capa desse JCast, é uma gordinha muito sexy quando não tá fazendo cara de delinquente-sem-pai-nem-mãe. Sério, procurem aí.

Trilha: AKB48 – Kamikyokutachi

(00:42:15-01:13:16) Review: Lily Chou-Chou no Subete

Esse belo filme pode deixar você um pouco confuso. Fique tranquilo, não se trata de adolescentes cantando. Pra variar. Mas usa a música para ajudar na metáfora. Aconselhamos que, se você é um adolescente raivoso, que não se encaixa e está revoltado com o capitalismo, que usa camisa do Che Guevara vetorizado e fuma marijuana como forma de alcançar um estado elevado de espírito, não ouça esse review. Primeiro porque não queremos você aqui. Segundo porque o review pode levá-lo a assistir ao filme, que pode levá-lo ao suicídio. Não por causa dos profundos temas que ele aborda, mas porque a sua mente danificada pela erva não vai conseguir entender um segundo sequer da película. As nossas mentes danificadas apenas por pornografia underground, chocolate e batata frita com sorvete quase que deixam passar muita coisa. Agora, se você é normal como nós (Oi-q) curta essa viagem profunda pelos trevosos anos de sua juventude, quando você autistava em campos de arroz, com seu discman embaixo do braço, ouvindo variações pop do som de Debussy. Viram só, adeptos de marijuana e santo daime? Isso é ser alternativo. E você ainda tem a opção de morrer de velhice.

Trilha: Lily Chou-Chou – Kokyuu

(01:14:12-01:55:33) Feedback

Com os emails de Matheus Marvila, Vivian R, Felipe Sales e Adriano Firefox, e o comentário da Tanko-chan do Blyme.

Trilha: Pierrot – ID Attack

E esse foi o JCast 123, somos trigêmeas sim. Resolveu mandar email? O endereço é [email protected]. Tá ouvindo da Kombo? no www.jcast.com.br temos notícias semi-diárias e posts esporádicos em nosso blog. Até semana que vem!