JCast #172

Rant: Doctor Who, Looper, Mercenários 2 e Dredd
Preview: Temporada de Outuno 2012
Participantes: Darkonix, Laivindil e Yohan

Na nossa querida terra internética, quem sabe calar a boca é rei. Todos possuem uma opinião e na guerra dos argumentos ganha aquele que tiver o melhor “Vráááp”. Ah não sabem o que é isso? É assim que reiteramos nossas opiniões, gravando-as pra sempre nos corações dos internautas. Frase de efeito. Puxa o leque, abre com força. Vráááp. Divônicamente saindo por cima de qualquer impasse. Claro que com isso nossa amiga coerência, e nosso saudoso bom senso somem da face da terra. Sacrifícios precisam ser feitos. Não se pode ganhar tudo, abocanhar tudo. O Vráááp é soberano. Se a discussão dura muito tempo, a natureza do Vráááp começa a ser pré-definida. Existem os Vráááps de estoque: você pode por exemplo chegar e dizer que a discussão já deu. Que você tem roupa pra lavar. Urgências mais urgentes a resolver. Vráááp. Você pode dizer que, digamos, cada um é cada um? Devemos respeitar todas as opiniões? Tchau, sentido. Vráááp. Assim podemos nos tornar adivinhos, prevendo toda a linha evolutiva de uma discussão. E podemos demarcar os capítulos nos Vráááps, isolando as citações e imortalizando-as como aquelas no topo das páginas das agendas. Nada disso importa. As Vantagens de ser Invisível está nos cinemas, o sol brilha no céu, as pessoas cantam em júbilo. Depois que o Vráááp passa, nada mais resta. Isso foi um meta-vráááp. Um Vráááp pra criticar o conceito de Vráááp. Incepvráááp. One does not simply Vráááp. Keep Calm and Vráááp. Vráááp memes. Copyright. Royalties. Capitalismo tirando o foco da intro. Incrível o poder do dinheiro.

Continue lendo “JCast #172”

JCast #169

Rant: Avenida Brasil, Revenge, House, Brave, Spider-Man
Preview: Temporada de Verão 2012
Participantes: Dri Sweetpepper, Yohan, Darkonix e Laivindil

Choque literário não é descobrir que Uma Cilada para Roger Rabbit foi baseado em um livro adulto, ou que o bestseller mommy’s porn do momento, 50 Shades of Grey é originalmente uma fanfic de Crepúsculo. Boquiaberto você fica quando descobre que John Grisham fez uma série de livros infanto-juvenis no estilo “nome próprio-subtítulo detalhando a aventura da vez”. Claro que ele não tocaria no sobrenatural e é por isso que Theodore Boone é um “Menino Advogado”. É engraçado, é como se o Boy George entrasse pra esse mercado e fizesse “Danny Tranny, The Girl Without a Cunt”. Cada autor fica na sua zona de conforto, embora eu deva lembrá-los que JK Rowling não é uma bruxa nem conviveu com essa raça. Estou prestes a lançar a série “Vaginas Horizontais: O Báculo do Consolo” e nem por isso sou ninfomaníaco ou conhecedor profundo da arte do sexo. Sabiam que o Kama Sutra não é um livro dedicado a sacanagem? Na verdade Kama é o prazer luxurioso que só pode ser alcançado através de Artha que fica muito difícil ser mantida se não houver prática responsável do Dharma. Mas nada disso importa, afinal a gente quer mesmo é Moksha. E chocolate. E que Once Upon a Time pare de forçar a barra e se atenha apenas aos contos de fadas. Aladdin não é um conto de fadas, muito menos Mulan. Eles estão descaradamente fugindo do tema e adaptando qualquer coisa que tenha sido tocada pela Disney. Não me espantaria se o Galinho Chicken Little desse uma aparecida. Mais absurdo que usar portão elétrico no modo manual. Abel Santa Cruz é que foi um cara feliz. Enquanto a Televisa for viciada em remakes, seu nome viverá sob os holofotes. Continue lendo “JCast #169”

JCast #167

Rant: God Bless America, Vingadores e Game of Thrones
Preview: Hyouka e AKB0048
Review: Digimon Xros Wars
Participantes: Darkonix, Laivindil e Yohan

Tem um cara que foi no Programa do Jô dar uma entrevista sobre aquecimento global. Ele é desses que dizem que tudo não passa de sensacionalismo e que a situação do planeta não está tão ruim assim. Esse vídeo caiu no youtube e se espalhou. Todos assistiram e compartilharam no facebook. Eu não tenho problema com esse cara em particular, ou com os defensores de seu ponto de vista. Mas é engraçado como as pessoas se apegaram a ele como se fosse uma bóia em alto mar. Todo mundo dizendo o dia todo que você é uma má pessoa por fumar, usar gasolina, jogar papel de bala no chão, ficar duas horas no chuveiro. Mudar hábitos é tão difícil. O alívio que dá quando um cara desses vem com toda a propriedade e sabedoria científica do mundo dizer que nada disso destruirá o mundo não tem preço. Tudo bem que eu não governo um país nem sou dono de uma usina e que a única coisa que me pedem é jogar o lixo no lixo. Eu não quero ser higiênico nem educado e é bom saber que o planeta não agonizará por causa disso. Vou até mandar hatemail pro Al Gore. Continue lendo “JCast #167”